Hiroshi Bogéa On line

Pará livre de febre aftosa

 

 

Em 58 municípios paraenses, foram coletadas mais de 13 mil amostras de materiais para teste de febre aftosa, colhidas em, aproximadamente, 382 propriedades. Foi confirmada a negatividade sorológica, encerrando inquérito soroepidemiológico.

Agora, o estado paraense está apto a receber reconhecimento nacional de status livre de febre aftosa, visto que, foi-se cumprida todas as reivindicações do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa). Também, está previsto para um futuro próximo, o tal reconhecimento internacional.

Um caminho de fiscalização ainda há de ser percorrido, pois, segundo o Mapa, necessário é, verificar com precisão, a ratificação da ausência da circulação viral nos Estados vizinhos do Nordeste (Maranhão, Piauí, Ceará, Pernambuco, Rio Grande do Norte, Paraíba e Alagoas).

Post de 

1 Comentário

  1. JOTACE

    4 de março de 2013 - 19:00 - 19:00
    Reply

    Isso é uma brincadeira,pelo menos na região que frequento,conheço e sou proprietário rural à 15 anos (rod. transamazonica,de Marabá à N. Repartimento),a aftosa não existe à décadas,pois o rebanho bovino é todo vacinado 2 vezes ao ano,apenas por uma incompetencia da ADE Pará, provocando prejuízo aos produtores,pelo manejo do rebanho p/executar a vacinação e pelo preço absurdo da dose (de R$1,20 à R$1,50),pois todos criam ovinos e caprinos e ninguém vacina,se a aftosa ainda existisse,afetava essas criações, a ADE Pará é incompetente ,não tem segurança no que faz,uma vergonha,orgão dá prejuízo,ao coitado do pequeno e médio criador,como se já não bastassem péssimas estradas .Eu acho que querem é nos expulsar daqui.

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *