Para combater o negacionismo e fake news estimulados por Bolsonaro, Consórcio de Imprensa inicia campanha sobre vacinação contra Covid

Publicado em 29 de janeiro de 2021

Os principais veículos de comunicação do país se uniram novamente para mobilizar a sociedade em prol da vacinação.

UOL, Folha de São Paulo, G1, GloboNews, O Globo, Extra e O Estado de São Paulo assinam a campanha “Vacina, Sim”, que será lançada nesta sexta-feira, 29/01, durante o Jornal Nacional, e simultaneamente nos sites e redes sociais de todas as marcas.

O objetivo é conscientizar a população da importância da vacina e reforçar que ela é uma decisão que protege a todos, especialmente neste momento em que enfrentamos uma pandemia que já matou mais de 220 mil pessoas no Brasil.

“Todos os dias os jornalistas do UOL e dos outros veículos do consórcio trabalham intensamente, checachecam fatos, questionam autoridades, traduzem em linguagem acessível a enorme massa de dados científicos do combate à pandemia – tudo para levar às pessoas a melhor informação possível. Nos unimos para garantir que haveria números confiáveis sobre a pandemia e, agora, estamos juntos mais uma vez para vencer a desinformação e mostrar que a vacina é a única alternativa”, diz Murilo Garavello, diretor de conteúdo do UOL.

 

Ao deixar de lado a concorrência, os veículos levam à sociedade uma visão unificada, transparente e amparada pela ciência.

A parceria, tão bem sucedida em seu trabalho colaborativo para buscar informações precisas sobre a evolução e o total de óbitos provocados pela Covid-19, também é fundamental nesta fase em que se inicia a imunização, para que leitores e telespectadores tomem decisões bem informadas e compreendam que ações individuais impactarão todos os brasileiros.

 

“O consórcio nasceu pra suprir uma lacuna grave. Como superar a pandemia sem saber onde o vírus está chegando, com que força e alcance? O jornalismo profissional preencheu esta lacuna. A campanha de estímulo à vacinação inaugurada agora é um segundo passo natural para o consórcio. Veículos que concorrem entre si unidos para o bem coletivo. Motivar os brasileiros a buscarem a vacina”, explica Ricardo Villela, diretor de Jornalismo da Globo.

“Se vacinar é cuidar de si, do outro, da família, dos amigos, da sociedade. Entendemos que este é um bom momento para lembrar isso. E, como nos últimos meses estivemos juntos, todos os dias, com outros veículos de comunicação para levar para a sociedade números e informações confiáveis sobre a média de casos de covid-19 no Brasil, achamos importante estar novamente ao lado deles e do público para fazer essa reflexão”, destaca Manuel Falcão, diretor de Marca e Comunicação da Globo.

 

O primeiro filme, que será lançado hoje à noite, é uma animação em que o locutor afirma que “É hora de dizer Vacina Sim. Ela protege você e protege os outros. Vacina Sim. Uma campanha para todos”.

A mesma mensagem será transmitida em peças de publicidade digital e de redes sociais.

 

Os diretores de redação dos jornais Folha de S.Paulo, Sérgio Dávila, e do Globo, Alan Gripp, ressaltam a iniciativa do consórcio: “O consórcio de veículos de imprensa é uma iniciativa sem precedentes, com a dimensão que a pandemia exige, em razão da urgência de consolidar dados confiáveis diariamente. Agora é a hora de o país garantir a maior vacinação possível, pelo bem coletivo, e este grupo não poderia ficar de fora deste momento”, disse Gripp.

De acordo com Dávila, “não há saída para a pandemia fora da vacina. Mais uma vez, cabe ao jornalismo profissional divulgar esta informação vital. Por incompetência das autoridades, o consórcio inédito dos meios de comunicação se une novamente para reforçar a necessidade da imunização nacional e para contabilizar a porcentagem dos vacinados no país”.

Já para o diretor de Jornalismo do Grupo Estado, João Caminoto, a promoção da vacina é um passo à frente na contenção da Covid e das fake news: “A defesa e promoção da vacina, além de ser um passo crucial na contenção da Covid, significa dar um basta às fake news, ao negacionismo, ao obscurantismo, e valorizar a informação, a ciência e a cidadania. Portanto, ao promovermos essa campanha estamos seguindo nossa missão de informar e conscientizar a sociedade”.

O lançamento é parte de um movimento que ganhará desdobramentos ao longo dos próximos meses, com ativação nas redes sociais, novas peças publicitárias e presença de porta-vozes.