Hiroshi Bogéa On line

Pacajá comunica fuga da médica cubana

 

O Ministério da Saúde  já recebeu  ofício da Prefeitura de Pacajá atestando, como o próprio documento afirma, “a ausência injustificada por mais de 48 horas” da médica Ramona Matos Rodriguez e pedindo imediata substituição para garantir a continuidade da atenção à saúde da população.

O Ministério da Saúde está providenciando o desligamento da médica Ramona Matos Rodriguez como preveem as regras do programa. A médica será substituída por outro profissional evitando prejuízos à população de Pacajá.

A médica cubana Ramona Matos Rodriguez está inscrita no Programa Mais Médicos, como participante do segundo ciclo e alocada em Pacajá, município do Pará.

Post de 

5 Comentários

  1. Antonio Carlos nPereira Santos

    11 de fevereiro de 2014 - 08:28 - 8:28
    Reply

    Aumento do salário do “Mais Médicos” é o que está sendo negociado em gabinetes no DF, como forma de evitar a “fuga” dos profissionais de saúde e prejuízos políticos ao governo. Qualquer que seja o “novo acordo” para tentar minimizar os estragos e resolver a maracutaia Brasil-Cuba do trabalho escravo dos médicos cubanos, estes continuam sendo prejudicados e discriminados ante os demais médicos estrangeiros no Programa. Salvo engano, quem poderá esclarecer o “imbróglio” são os especialistas em Direito Internacional do Trabalho. Os “Contratos” são – ou deveriam ser – regidos pela Lei Trabalhista do país onde prestam os serviços e não pelos do país de origem. Onde estão o Ministério do Trabalho e o MPF do Trabalho ? Lamentável. Em 11.02.14, Mba.-PA.

  2. Luis Sergio Anders Cavalcante

    10 de fevereiro de 2014 - 20:03 - 20:03
    Reply

    Hiro, esse lapso(?) promovido pelo atual governo terá as devidas consequências pois, em primeiro lugar, está latente o conluio com a ditadura cubana às custas de recursos de todos os brasileiros. Inadmissível uma estrutura que não tem medida, que não respeita as pessoas, em detrimento de acordos espúrios. E a prova disso será deflagrada à medida em que os médicos cubanos forem abandonando o Programa. Além do quê, será que “um pouco” da dinheirama do Programa não estará sendo “lavada” e retornando do país socialista para a campanha eleitoral deste ano ? Sei não….Em 10.02.14, Mba.-PA.

  3. Luis Sergio Anders Cavalcante

    8 de fevereiro de 2014 - 12:34 - 12:34
    Reply

    Só agora ? Inês já é morta. Em 08.02.14, Marabá-PA.

  4. Francisco Pereira

    7 de fevereiro de 2014 - 21:46 - 21:46
    Reply

    Já saiu um Deputado falando um monte de asneira da fujona, que ela é alcoólatra periquite e um monte de coisas a fora.

  5. Alex

    7 de fevereiro de 2014 - 09:38 - 9:38
    Reply

    A escrava fugiu. Manda os capitães do mato…

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *