Hiroshi Bogéa On line

PA-150 pode ter desvio com rompimento de bueiro

Nos próximos dias, um trecho da PA-150 localizado no km 67, próximo ao entroncamento com a PA-256, no município de Tailândia, no nordeste paraense, será reformado pela Secretaria de Estado de Transportes (Setran) devido aos danos causados pela chuva em um bueiro no último domingo (2).
A tubulação se desgastou pelo próprio efeito do tempo e da intensa vazão de água neste período do ano. Com a atuação da Prefeitura de Tailândia, o local já foi aterrado provisoriamente para manter o fluxo de veículos. Todavia, apesar dos esforços da equipe do Governo do Pará em manter-se a trafegabilidade dessa via, para reparos mais eficazes no período de estiagem, e caso o problema se agrave, nos próximos dois dias o trânsito poderá ser desviado para um pequeno atalho no terreno da Agropalma.
A Polícia Rodoviária Estadual (PRE), Departamento de Trânsito do Pará (Detran) e a Secretaria de Transportes estão presentes no perímetro para orientar os motoristas e acompanhar os reparos emergenciais que estarão sendo realizados no trecho avariado, desde agora até o final do período das chuvas.
Caso o problema se agrave, mesmo com a manutenção permanente, o tráfego nesse trecho poderá ser interrompido a qualquer momento, para a realização dos reparos definitivos.
Nesse caso, algumas demandas já estão em andamento:
Um desvio com 1,70 Km de extensão, no lado direito, sentido Mojú-Tailândia e de 2,80 Km também sentido Tailândia-Mojú serão drenados, nivelados, sinalizados e receberão um revestimento primário para que possam receber o tráfego redirecionado da rodovia. As obras deste desvio iniciam nesta quarta (5) e serão finalizadas nas próximas semanas.
Após a finalização das obras do desvio, a Setran iniciará os serviços de recuperação do bueiro, que tem previsão de 25 dias corridos de duração. O trabalho consiste em execução do lastro em concreto ciclópico (tipo de fundação em pedras para sustentar a tubulação), assentamento da linha dupla do bueiro com diâmetro de 1,00m, ponta e bolsa; reaterro com areia e seixo, sub-base e base em seixo e recomposição da camada asfáltica em CBUQ (asfalto específico para rodovia).
A nova tubulação terá sua estrutura reforçada e um aumento de 30% (ou mais) na vazão. Os tubos anteriores possuíam 0,80m e estavam assoreados pelos sedimentos do córrego que ali passa. A nova estrutura terá enquanto 1,00 m sem nenhuma barreira para diminuir o fluxo das águas.
É importante esclarecer que o volume de água é intenso neste período de chuvas, porém, em outras épocas do ano as águas são consideradas de baixa vazão, sem oferecer efeito algum sobre a estrutura.
Uma rota alternativa para os veículos vindos de Marabá para Belém, que será devidamente sinalizada e orientada pelo DETRAN e PRE é seguir o caminho a partir do distrito de Morada Nova pela BR-222 até o município de Dom Eliseu. A partir dali o motorista deve pegar a BR-010 (Belém/Brasília) e depois a BR-316 indo até Belém.
Veículos que saem de Belém em direção ao Sul e Sudeste do Pará podem fazer o sentido inverso.
Post de 

0 Comentários

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *