Outro lado da moeda

Publicado em 14 de janeiro de 2010

Na contramão de intervenções concretas do governo em Marabá, a Setran teima em desconstruir – acobertando obscenos serviços realizados na Pa-150 e na PA-275, pela construtora Santa Bárbara.

É uma vergonha o que se constata ali, toda semana.

Primeiro: a SB pegou o trecho de recuperação das duas estradas, de Parauapebas a Marabá, há mais de ano, com a missão de recapear os buracos do asfalto danificado no inverno passado, além dos quatro pontos estourados na Pa-275 e a construção de pontes de concreto substituindo as de madeira.

Segundo: já estamos  vivendo outro inverno e a tal “gata”  continua a passos de jabuti. Não termina nem uma coisa, nem outra.

Os quatro pontos estourados pela força das águas do Inverno de 2009, ainda não foram concluídos. E o serviço até agora executado, uma porcaria.

O tapa-buracos, a  empreiteira nao terminou até hoje.

Pior:  a imundice do farelo de asfalto colocado não suporta respingo pluvial.

As pontes de concreto são feitas por uns gatos-pingados de operários empurrando carro-de-mão.

Resumindo: lambança pra enganar trouxa e empapuçar a conta bancária de algum esperto.

A propósito, tem até estorinha correndo na região de que a Santa Bárbara teria sido contratada exatamente para fazer lambança, ao invés de obras.

Lambança no sentido de “apurar”  dinheiro para a campanha eleitoral de pessoas ligadas ao PT Pra Valer.

Como isso é dificil provar juridicamente, fica apenas a certeza de que o resultado das “obras” realizadas pela SB realmente direciona os mais informados a não duvidar  do que se diz pelas cidades da região.