“Operação Tarrafa” da PF investiga fraudes contra o Seguro Desemprego. Pará é um dos estados atingido pela ação policial

Nesta quinta-feira, 17, estão sendo cumpridos 180 Mandados de Busca e Apreensão e 35 Mandados de Prisão Preventiva, com a participação de mais de 600 Policiais Federais, nos estados do Pará,  Maranhão, São Paulo, Ceará, Bahia, Pernambuco, Minas Gerais, Santa Catarina, Rio Grande do Sul, Goiás, Tocantins e Piauí.

É a Operação Tarrafa que investiga fraudes contra o Seguro Defeso, objetivando desarticular uma organização criminosa que, pelas investigações, envolve ao menos 42 servidores públicos, sendo seis deles da Secretaria de Aquicultura e Pesca do Pará (SAP).

As investigações começaram em 2020 e apontam uma fraude de R$ 1,520 bilhão.

Os trabalhos identificaram diversos elementos de fraudes cometidas na inserção dos dados no Registro Geral de Pescador e, posteriormente, no pedido de deferimento do benefício previdenciário.

O aprofundamento dos trabalhos investigativos permitiu à Polícia Federal identificar a utilização de, ao menos, 102 Certificados Digitais de Identificação fraudulentos expedidos em nome de servidores públicos.

A organização criminosa, utilizando destes certificados falsos, conseguiu gerar cerca de 436 mil pedidos de SDPA, envolvendo cerca de 400 mil CPFs e com participação de diversas entidades de pescadores.

As fraudes foram registradas em 1.340 municípios.