Hiroshi Bogéa On line

Omissão de socorro

No caso da morte de Maria José de Oliveira, ao chegar na recepçao do hospital, seus familiares ouviram que ali não existia cardiologista de plantão, e que o atendimento só poderia ser feito dia seguinte. Baseado em laudo encaminhado ao Hospital Geraldo Veloso pelo clínico-geral Mauro Guimarães, a idosa encontrava-se em perigo de vida, urgentemente precisando de especialista cardíaco. Certamemte, a doença nao esperaria 24 horas pelo socorro médico. De fato, às 5h40 da manhã seguinte, a senhora morreria por falta de atendimento no hospital “inaugurado” para evitar que tais fatos ocorressem na região.

Post de 

0 Comentários

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *