Hiroshi Bogéa On line

Octanas descalibradas

Sempre com textos elegantes e pontuais, Persifal Pontes observa:

 

O orçamento do Pará para 2012 é de R$ 14,4 bilhões: uma grandeza insuficiente e um dos menores orçamentos per capita do Brasil.

Um cobertor curto para cobrir os desafios de mitigar desigualdades sociais, regionais e estruturais. Não é possível engrenar marcha com combustível financeiro de tão baixa octanagem.

 

Texto completo.

Post de 

7 Comentários

  1. anonimo

    7 de janeiro de 2012 - 21:26 - 21:26
    Reply

    Desses 14,4 bilhões são destinados a região metropolitana de Belem cerca de 85 % ficando o restante para o resto do estado.

  2. Leonardo Garavelo

    7 de janeiro de 2012 - 11:30 - 11:30
    Reply

    Se 14,4 bilhões e pouco ou muito eu sinceramente não sei pois nunca teremos o suficiente por mais que o seja. Talvez pela nossa desinformação de quanto dessa cifra e desviada e vai parar nas mãos de corruptos pareça pouco. Vejo que a primeira coisa que devemos tentar mudar são as atitudes pois os pilares tanto faz ser de um município ou de um pais são educação, saúde e segurança e nisso tenho plena convicção que este dinheiro não e bem utilizado.

  3. Zeca

    7 de janeiro de 2012 - 01:17 - 1:17
    Reply

    Pouco dinheiro, orçamento mixuruca, subdesenvolvimento, pobreza, miséria, desperdício, corrupção…

    Tudo bobagem, nada disso tem a menor importância, o que importa mesmo é que o Pará é grande…

  4. Anônimo

    6 de janeiro de 2012 - 21:19 - 21:19
    Reply

    Além de insuficiente este orçamento,vem a divida de campanha do jáera.e o desprestigio do já já,para com a bancada do governo do PT.estamos sendo prejudicado em termos resusitado o Jatene.estamos vendo o exemplo.Tião para Marabá e atraso na certa. o PT não esquece da traição quer revanche.

  5. Carajás pra frente do 'Pará grande!'

    6 de janeiro de 2012 - 16:41 - 16:41
    Reply

    Hiroshi,

    E agora o que diz o governador de Belém???????

  6. Jorge Ludovico

    6 de janeiro de 2012 - 02:42 - 2:42
    Reply

    Pois é…durante a campanha idiota do “Não” disseram que era preciso estar unidos para que o Pará pudesse crescer. Só quero ver como vão fazer isso sem dinheiro. União sem dinheiro é casamento de miseráveis.

  7. Fidelis Paixao

    5 de janeiro de 2012 - 21:38 - 21:38
    Reply

    Ué, cadê o PARÁ GRANDE que tanto prometeram???

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *