Obras transformarão Hospital Regional de Marabá num dos maiores do Estado

Publicado em 3 de dezembro de 2014

 

Repórter Dani Filgueiras  percorreu as obras em fase de conclusão do Hospital Regional de Marabá.

Eis o que ela conta nesta reportagem:

 

———————————–

O Hospital Regional do Sudeste Dr. Geraldo Veloso, em Marabá, está sendo ampliado e reformado para abrigar um centro de hemodiálise e hemodinâmica, novos leitos, a implantação de serviço de semi-intensivo, além da ampliação do Centro Cirúrgico e da Unidade de Emergência.

O hospital também terá espaço para receber estudantes de medicina, na área de ensino e pesquisa que está sendo criada.

O hospital é referência no atendimento à comunidade da 11ª Regional de Saúde, que engloba mais de um milhão de habitantes, de 22 municípios.

O governo investe na obra cerca de R$ 19 milhões, entre estrutura física e equipamentos.

O Centro de Hemodinâmica para atendimento a doenças cardíacas é uma das conquistas destacadas pelo diretor de apoio do Hospital Regional de Marabá, José Luís Neto. O centro especializado vai possibilitar procedimentos como a angioplastia, cateterismo e arteriografia cerebral, exame que só é feito atualmente em Belém e no Regional de Santarém.

Os novos procedimentos vão possibilitar também que se façam cirurgias cardíacas.

“Poderemos atender pacientes cardiopatas, com déficit neurológico, e iniciar o procedimento de cirurgia cardíaca. Teremos como fazer implante de marca-passo, assim que esse serviço for inaugurado. A evolução disso é ter cirurgia torácica e cardiovascular, e isso sem dúvida nenhuma vai se concretizar”, afirmou Luís Neto.

Segundo ele, provavelmente, esta será a ultima área a ficar pronta, porque os equipamentos precisam de cuidados especiais de instalação e envolvem alto recurso para a aquisição.

Na área ampliada haverá um Centro de Hemodiálise com 20 máquinas.

O novo serviço vai desafogar o atendimento em Belém, que recebe pacientes de todo o estado, diminuindo os custos com a saúde.

Além do investimento financeiro, a disponibilidade do procedimento de hemodiálise é um investimento social, na opinião do diretor de apoio do hospital.

“As máquinas que teremos aqui vão atender completamente a necessidade dos renais crônicos da região”, garante Luís Neto, informando que o prédio da hemodiálise está em fase de acabamento. A próxima fase é a aquisição de equipamentos. Com isso, o espaço deve começar a funcionar em meados de 2015.

Outra novidade no Hospital Regional de Marabá será o Centro de Ensino e Pesquisa.

Ao se tornar Hospital Escola, futuramente ele poderá conquistar a residência médica nas especialidades de neurologia, ortopedia e cirurgia geral. Isso vai possibilitar a melhoria dos serviços e a qualificação dos profissionais, que poderão se especializar no próprio município, com médicos renomados vindos de outras partes do país. A estrutura está sendo organizada com salas de aula, auditório, biblioteca e quartos para atender os residentes.

A reforma prevê ainda a implantação de serviço de tratamento semi-intensivo e a ampliação do Centro Cirúrgico e da Unidade de Emergência.

A ampliação também inclui a expansão dos blocos de apoio, com uma nova farmácia, lavanderia, serviço de nutrição e dietética e arquivo.

O Hospital Dr. Geraldo Veloso também vai ganhar 30 novos leitos clínicos, e passará a ter 145 leitos após obra.

Com o perfil basicamente cirúrgico, o trabalho de reabilitação pós-cirurgia, com tratamento fisioterápico, terapia ocupacional e fonoaudiologia, ou seja, uma gama de serviços para que a pessoa saia do hospital o mais recuperada possível, também será ampliado.

Após a obra, o Hospital de Marabá será um dos maiores do Pará, com estrutura para iniciar o processo de transplante, um dos procedimentos mais almejados pelos hospitais de média e alta complexidade, segundo Luís Neto, para quem esse investimento demonstra o compromisso do governo do Estado com a saúde da população.

“A ampliação não se trata só de estrutura física. Estamos fazendo uma obra bem impactante. A gente ainda vai ter mais uns R$ 10 milhões em equipamento para poder suprir todas essas áreas que estão sendo ampliadas, além do custeio mensal de R$ 1,5 milhão. É um grande investimento que está sendo feito na saúde de Marabá”, concluiu.

Hospital Regional
Foto Secretaria do Estado de Comunicação