Hiroshi Bogéa On line

Obras de quase 100 editoras serão oferecidas no I Salão do Livro de Marabá, que será aberto nesta sexta-feira, 27

Os organizadores acertam os últimos detalhes do I Salão do Livro do Sul e Sudeste do Pará, que será aberto oficialmente nesta sexta-feira (27), a partir das 19 h, no auditório do Carajás Centro de Convenções Leonildo Borges Rocha, em Marabá.

O evento, que prossegue até 06 de maio, é promovido pelo governo do Estado, por meio da Secretaria de Cultura (Secult), em parceria com a Prefeitura Municipal de Marabá, via Secretaria Municipal de Cultura.

Nesta quinta-feira (26) jornalistas de Marabá conheceram a programação do evento durante entrevista coletiva com a diretora de Cultura da Secult, Ana Catarina Brito; José Sherer, secretário de Cultura de Marabá; Melquíades Justiniano, diretor do Cine Marrocos, e Robério Silva, representante da Associação Nacional de Livrarias.

Ana Catarina Brito destacou que o Salão do Livro do Sul e Sudeste do Pará, além de contar com um amplo espaço para aquisição de obras variadas, é um lugar para debates, encontros literários e apresentações culturais.

“O Salão do Livro tem o desenho da feira (Pan-Amazônica do Livro). É um espaço para abrigar editoras, livrarias, distribuidores que trazem literatura, livros técnicos, lançamentos, uma diversidade de publicações. Temos o espaço para debate em torno da literatura, para o encontro com os escritores, para as artes de modo geral, de forma que a população possa ter uma grande celebração de cultura. Acreditamos que toda a movimentação em torno da literatura, que promova a aproximação do escritor com o leitor, o gosto e o encantamento pela leitura, deve ser trazida para esse espaço da feira, das escolas, de modo que a gente cumpra o papel fundamental da feira, que é o de formação de novos leitores, de elevação de índice de leitura”, frisou a diretora de Cultura.

Estrutura – O Salão terá 32 estandes (19 do Pará e 13 de outros estados) e cerca de 100 editoras. Entre as livrarias está a Selecta Livros, de São Paulo, que vai oferecer quase 8 mil publicações.

A gerente Deia Farias explicou que tem livros para todos os públicos.

“A gente tá com expectativa muito boa, com a responsabilidade de trazer as novidades e lançamentos para a população ver o que tem de melhor na literatura nacional e internacional. Tem para todos os públicos: adolescentes, romances atuais, de época, gestão de negócios, filosofia, terror e muitos outros. Os preços variam de R$ 9,90 a R$ 59,90. Há muita coleção imperdível”, garantiu.

Empolgada com o Salão está Brenda Ramos, gerente da Livraria Malucos por Leitura, de Belo Horizonte (MG).

Ela disse que esse é o primeiro de muitos anos que participará do evento em Marabá.

“Estamos contando com a população para visitar e prestigiar o Salão. Os preços estão excelentes, a partir de R$ 5,00. Trouxemos em média 10 mil livros no estoque”, informou.

Robério Silva disse que são esperadas mais de 50 mil pessoas nos 10 dias de evento.

“É uma honra estarmos contribuindo para o primeiro Salão do Livro de Carajás. A expectativa é que a movimentação financeira gire em torno de R$ 1 milhão. Além disso, os expositores também estão gerando empregos, cerca de 200. É um evento que tem esse lado gerador de renda também”, acrescentou.

CredLivro – Boa parte dessa movimentação será garantida pelo Programa CredLivro, pelo qual o governo do Estado disponibilizou R$ 400 mil para professores da rede estadual de ensino de 34 municípios das regiões de Integração Carajás, Araguaia e Lago de Tucuruí.

O programa oferece R$ 200,00 para cada professor usar na aquisição de livros, iniciativa que foi adotada pela Prefeitura de Marabá, que repassará R$ 300 mil para os professores da rede municipal, com a mesma finalidade.

O Credlivro é um programa de incentivo à leitura, oriundo do “Programa de Fortalecimento de Ações de Fomento à Leitura” da Secretaria de Estado de Educação (Seduc), por meio do Sistema Estadual de Bibliotecas Escolares (Siebe). Criado em 2005, se tornou lei em 2013 (Lei 7.775).

Para o secretário José Scherer, o sucesso do salão está garantido, pois os professores terão acesso ao Credlivro em uma agência do Banco do Estado do Pará (Banpará) dentro do Centro de Convenções.

Homenagens – Na XXII Feira Pan-Amazônica do Livro os homenageados serão o escritor Age de Carvalho e a Colômbia. Em alusão ao País em destaque, a abertura do Salão do Livro de Carajás contará com o show musical “Salsa com Jambu”, com Bruno Benitez e Banda Mundo Mambo, informou a diretora Ana Catarina Brito.

“A programação vai fazer referências à Colômbia com a apresentação do Bruno Benitez na abertura, e também no dia seguinte com um show todo dedicado aos ritmos colombianos. Vamos ter também uma palestra sobre a cultura e literatura do país homenageado com a professora colombiana da Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará, Paola Herrera”, acrescentou a diretora.

Serviço: Salão do Livro do Sul e Sudeste do Pará, de 27 de abril a 06 de maio, no Carajás Centro de Convenções Leonildo Borges Rocha, na Rodovia BR-222, nº 5210, Cidade Nova, em Marabá. ( Kelia Santos)

Post de 

0 Comentários

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *