Hiroshi Bogéa On line

Obras da Estação Conhecimento, por que estão paralisadas?

 

 

A Vale vai concluir o projeto original da Estação Conhecimento, que iniciou e não terminou, no bairro São Félix?

Por que as obras foram paralisadas e até agora não apareceu um cristão para justificar à opinião pública sua  brecada?

A Fundação Vale entregará um esqueleto de projeto para a sociedade ficar apenas no “ver-navios”?

Pelo andar da carruagem, a tal Estação Conhecimento será mais um ônus que a Vale deixará ao município, iguais a  tantos outros problemas sociais  gerados na cidade a partir da presença da mineradora estimulando demandas no rastro da exportação in natura de nossas riquezas.

Quem passa ao largo da obra, observa tudo parado.

Esta semana o blog irá  fotografar o que tem de serviço concluído e ainda o restante a ser erguido.

A Estação Conhecimento começou a ser construída no município em março de 2010, com previsão de começar a funcionar até meados de 2011.

Já estamos em 2013.

As atividades da unidade, segundo a propaganda da empresa, incluiriam  esporte (atletismo, natação, futebol) e cursos de profissionalização para construção civil, hotelaria e serviços.

Falava-se em atendimento a 1.000 pessoas, principalmente crianças e jovens.

A primeira fase das obras terminou em dezembro de 2010, quando foram entregues a pista de atletismo,  campo de futebol e o edifício do Centro Educacional.

Dizia-se, à época de farta propaganda, que o núcleo de Marabá seguiria o padrão das Estações Conhecimentos, reunindo, no mesmo lugar, atividades educativas, esportivas e culturais, estruturada com pista de atletismo, campo de futebol com arquibancada e vestiários, piscina semiolímpica, edifícios administrativo, educacional, profissionalizante e teatro.

E que, quando estivesse em pleno funcionamento, atenderia  aproximadamente duas mil pessoas, entre crianças e jovens em práticas esportivas (atletismo, natação, futebol), culturais (dança, teatro, música) e cursos profissionalizantes em construção civil, hotelaria e serviços e manipulação de alimentos.

Assim como a Alpa, a Estação Conhecimento também passou a ficar fora das prioridades da Vale?

Post de 

0 Comentários

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *