O sonho acabou

Publicado em 7 de setembro de 2007

Quando este poster ocupou a secretaria de Comunicação da prefeitura de Marabá, durante a gestão de Geraldo Veloso, um projeto de inclusão digital chegou a ser elaborado com participação da iniciativa privada para a implantação de cyber públicos em cinco pontos dos cinco núcleos habitacionais do município: Cidade Velha, Nova Marabá, Cidade Nova, São Félix e Morada Nova. O planejamento destinava 50 computadores para cada “Quiosque Cidadão” -, como chegou a ser definido o programa de inclusão digital -, que seriam gerenciados por três orientadores, cada cyber.
A secretaria de comunicação acertara a participação no projeto de três usinas de ferro gusa -financiando os 250 computadores -, da Embratel, que entraria com os links de cada Quiosque Cidadão,e até da Celpa, cobrando taxa simbólica da energia a ser consumida. A prefeitura pagaria o salário dos trinta Orientadores Digitais (15 por cada turno), que passariam por um treinamento para atendimento público.
Os quiosques ofertariam à população acesso gratuito à Internet e a idéia era expandir os cyber até a zona rural. A cada consolidação de um núcleo digital, se implantaria outro até cobrir todo o município.
Geraldo Veloso morreu antes da implantação do programa social, o poster entregou o cargo e o sonho de contribuir um pouquinho para ajudar a transformar o perfil social de nossa gente sepultou-se junto com o ex-prefeito.