Hiroshi Bogéa On line

O Retorno de Juvencio

Reproduzo comentário de Juvencio Arruda ao post Polícias & Puliças:

“Hora também da imprensa responsável chamar os lunáticos na xinxa, como voce já alerta no post, Hiro.

É pedir muito que você leia isso novamente, que postei no início da manhã em seu blog, no post Rumos dos Ventos? De resto, se as ameaças não estão embutidas em seu blog, onde estariam? Não foi você quem INFORMOU, e disse de onde provém as torpes ameaças? Não é dos organizadores do movimento, destinatário explícito de meu post, e reiterado quando reproduzi meu post no comentário de seu blog. (Veja lá. De: Juvencio de Arruda, Para: organizadores do movimento). Em algum momento eu lhe faltei com o respeito profissional ou lhe responsabilizei direta ou indiretamente pelas intenções criminosas dos organizadores do movimento? Estou certo que você não se inclue entre os que desejam levar este movimento desta forma. Isto tá embutido na epígrafe, lá em cima.

Uma coisa é o desejo, legítimo – e sempre afirmei e reconheci isso – mas outra, bem diferente, é querer levar a questão na marra, ameaçando como prometem os aloprados.O que é que aconteceu, Hiroshi, nos últimos dias, para acontecer esse transbordamento maluco? O movimento vinha tão bem…encomendando estudos, realizando seminários, trazendo até a Vale à ribalta…batendo bola com o pessoal do Oeste…os projetos avançando nas comissões…voces tem a maioria dos eleitores nessas regiões…voces tem a maioria parlamentar paraense nas tres casas…de repente a maluquice?

O que aconteceu? Foi a notícia da entrada em cena da ACP? Da governadora? Dos 200 deputados da frente contra a divisão que o Seventy informou na edição de hoje?Você poderia nos informar o que se passou? E o que vai acontecer a partir de agora? A Vale vai apoiar este tipo de estratégia? O deputado Giovanni subiria à tribuna do Congresso e defenderia tais procedimentos, e ao descer começaria a responder um processo por quebra de decoro? Ou não seria o caso prá quem incita a população à esse tipo de sublevação despropositada e agressiva?

Mas que escândalo, Hiroshi!Será que a galera aí tem noção do que quis aprontar?E não duvide, se esse climinha prosperar, que a tropa fique estacionada aí sim, ou você acha que desordens desse quilate são enfrentadas como?Este gesto, Hiroshi, não sinaliza sinais de engravatados – coisas, situações, interesses e pessoas com quem não compartilho absolutamente nada,e você sabe muito bem – e que, portanto não poderia reproduzir.
Os pinéis, com efeito, estão aí. Duvido que apareça um culhudo sequer para assinar essa recomendação de violência, e assumir as consequencias cíveis e criminais de seus atos. Duvido!

Hiroshi,quero compartilhar com você e todos os seus leitores a minha perplexidade com as informações. De resto, meu caro, fique tranquilo quanto a recepção, a amizade e o respeito que terás em meu blog, que acredito não foram quebrados, como exposto.”

Nota do blog: Juvencio, amanhã tentarei responder tuas indagações a partir das consultas que passarei a fazer com os atores citados. Tua manifestação acima reforça meu respeito por ti.

Post de 

2 Comentários

  1. Anonymous

    14 de julho de 2007 - 14:12 - 14:12
    Reply

    Nao vimos violência alguma nos comentários do Hiroshi. Vimos sim, ameaça de violência e terrorismo torpe no arauto da provocaçao.Quem precisa ser chamado na xinxa pela Governadora e pela polícia é você, filhote de Bin Laden.

  2. hiroshi

    14 de julho de 2007 - 01:24 - 1:24
    Reply

    Moreira, deixa te falar: tenho extremo cuidar em manter a ética em minha profissão. Apesar de estarmos na blogosfera, considero salutar o nivelamento de relações para que possamos engrandecer esse canal de comunicaçào e respeito entre os blogueiros. Recebi seu segundo comentário reclamando da falta de receptividade de outro comentário seu em blog de colega. Por favor, tente convencê-lo a postar seu ponto de vista em contato direto com a janela de comentários dele. Estarei sempre à sua diposição para publicar ou responder manifestações no meu blog.
    Meus cumprimentos.

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *