O pitaco de Boff

Publicado em 25 de junho de 2011

 

Quem escreve é Rafael Duarte Boff,  dando seu pitaco sobre a criação do Estado de Carajás:

 

Sou paraense, nascido e criado em Redenção. Minha região é completamente desassistida, nos últimos 16 anos os nossos governadores, enquanto governantes, somadas as vezes, não vieram mais do que cinco ou seis vezes aqui na região. Moro a aproximadamente 1.200km da capital, o que preciso resolver, vou a outras capitais como Palmas-TO por ser mais perto e mais logisticamente viável. Adoraria que esse estado continuasse unido e único. Porém não há viabilidade para tal, somos maiores que muitos outros países. Não é culpa totalmente dos governantes e da região metropolitana de Belém. É humanamente impossível administrar um estado tão grande como o nosso. Caberia mais do que três estados, poderia ser cinco… seis. Quem é contra a divisão nunca andou pela região do sul do pará, não temos dignidade quanto a pontes, estradas, escolas. Não contamos com distribuição de água, coleta de esgoto e aterro sanitário em NENHUMA cidade da região. Não há pavimentação asfáltica, policiamento, fiscalização. A sede do IBAMA fica a 350km daqui, como a região mais importante do planeta em relação ao meio ambiente não tem fiscais para inibir o desmatamento? Não vejo empresas emitindo notas fiscais, se houvesse fiscalização e coibisse esses atos, tudo poderia ser diferente! Pará, eu também te quero GRANDE. GRANDE de dignidade! E para não sermos mais manchete de jornais só falando de morte no campo, impunidade, mazelas e que somos uma terra sem lei. Aqui estou dizendo, lutando e defendendo o ideal de todo um povo, de todas uma região. Não é através do tamanho geográfico que se mostra a grandeza e sim na forma de se portar e tratar o seu povo. Portanto digo e repito: Sou a FAVOR da divisão, sou a favor da criação dos Estados de CARAJÁS e TAPAJÓS.