Hiroshi Bogéa On line

O olhar de Araceli

Em post no Blog do Lauande, a ex-deputada Araceli Lemos (PSOL) faz primoroso comentário sobre a necessidade de elucidação da morte do Eduardo sem esquecer que a prisão dos criminosos, por si, não redundará na solução de um problema que grassa no tecido social sem remédio para curá-lo a curto prazo. Oportuno e sábio, o artigo merece reflexão. Um dos trechos:

“Os rapazes pobres de uma área de ocupação da Marambaia – apontados pela Polícia como autores do latrocínio – eram quase vizinhos de Lauande. Provavelmente não sabiam que durante muitos anos, por aquelas mesmas ruas que exalam abandono e desespero, caminhou um homem que abraçara a missão de transformar o mundo e extirpar dele as verdadeiras raízes de toda violência, a vergonhosa desigualdade que nos submete há tantos séculos. Isto confere um toque ainda mais trágico a esta perda irreparável”.

Recomendo, inclusive, leitura do blog da ex-parlamentar, cujo endereço registro:
http://www.aracelilemos.uniblog.com.br

Post de 

5 Comentários

  1. Anonymous

    4 de agosto de 2007 - 01:41 - 1:41
    Reply

    O povo não sabe mesmo votar…deixar uma deputada com o caráter e a ética da Araceli fora dessa Assembléia é o fim da picada.

  2. Anonymous

    3 de agosto de 2007 - 03:42 - 3:42
    Reply

    Nosso país tem 250.000 bandidos presos e 2.000.000 às soltas nas ruas das áreas urbanas.

    Isso ocorre porque o número de facínoras de qualquer país, as estatísticas provam isso, é sempre em torno de 0,6 a 1%.
    Vamos supor nos EUA existem 300 milhões de habitantes e estão encarcerados cerca de 2 milhões, isto é, 0,67%.
    A diferença entre os EUA que é um país quase civilizado, o sistema penitenciário tem vagas para os 2 milhões de marginais.
    Já, aqui no Brasil, onde reina a barbárie do capitalismo selvagem, o sistema penitenciário tem apenas 250.000 vagas já superlotadas e com as delegacias cheias.
    Daí, tantos bandidos nas ruas.
    Evidentemente, a pobreza acentua o desespero das pessoas, em particular os mais jovens e desorientados.
    Mesmo assim, o sistema econômico vigente tem as suas regras científicas e não adianta fugir. A estatística é implacavável e acerta até um neutron num núcleo de urânio fazendo a explosão atômica em cadeia.
    O nosso problema é que na área política os marginais de gravata que votam em troca de cargos são em número muito maior do que os bandidos de rua. Deve girar em torno de uns 5 milhões.
    Isso inviabiliza o Brasil, que extrapola todas as estatísticas.Se os governos construirem as 2 milhões de vagas necessárias vai parar muito neguinho do colarinho branco naquelas celas.
    Aí, os caras vão empurrando com a barriga como tudo nesse Brasil velho de meu Deus e salve-se quem puder.
    Veja só o nosso desespero.Todos comentam, opinam, reclamam, esperneam e fazem passeatas, mas, na verdade ninguém consegue decifrar o que está acontecendo.
    A única coisa certa é que amanhã vai morrer um de nós, como o Lauande.
    Hoje, uma senhora vinha passando numa ponte de Vitória com um filho no colo e um desses bandidos soltos tomou a criança dos seus braços e atirou no canal de 10 metros de altura.Seria mais um crime chocante se um engraxate que ia passando não pulasse no canal para salvar a criança do afogamento.
    Saiu na rua entra nas estatísticas que servem para todos os brasileiros, inclusive para bandidos e honestos.Hoje, a Polícia do Rio apresentou 08 cadáveres após uma incursão numa favela.E assim, por diante.
    Solução? Enquanto o sistema político permitir a nomeação de 500 gatunos incompetentes para os cargos mais importantes do país em troca de votos na CPMF, vamos continuar morrendo nas ruas, nos aviões, na porta dos hospitais, na porta de casa, no Banco, ou em qualquer lugar incerto.
    O Brasil tem um único problema a resolver: Banir os incompetentes do seu comando em todos os níveis e esferas do país.
    Os poderosos fazem exatamente o inverso.Se cercam de vagabundos puxa-sacos e perseguem qualquer resquício de competência que existir.
    O competente jamais vai concordar em assumir um cargo em troca de votos para um assunto que ele discorda.
    E estamos conversados!

  3. hiroshi

    3 de agosto de 2007 - 00:49 - 0:49
    Reply

    Anônimo 21:31, o editor do blog citado existe, sim. Nada a ver com a pessoa que você citou, tenha certeza disso.
    Abs

  4. Anonymous

    2 de agosto de 2007 - 22:10 - 22:10
    Reply

    A Araceli representava o contraditório sincero dentrio da Assembléia. Agora só fiaram os “ditórios” e isso faz com que o parlamento perca seu brilho contestador. A oposição tucana na verdade busca o melhor momento de aderir.
    Renata Zilma Castro
    Ananindeua

  5. Anonymous

    2 de agosto de 2007 - 21:56 - 21:56
    Reply

    Uma pena a deputada não ter conseguido se reeleger. Na atual assembléia, em Belém, não temos mais um deputado atuante como ela.

Leave a Reply to hiroshi

Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *