Hiroshi Bogéa On line

O grito do MST

O MST não descansa enquanto não arranjar uma encrenca das mais pançudas. Depois da ameaça de arrancar os trilhos da Estrada de Ferro Carajás, a entidade planeja fazer muito barulho durante o chamado Encontro das Famílias Acampadas e Assentadas da Reforma Agrária, programada de 15 a 19 de outubro, na Vila Palmares Norte, para o qual espera aglutinar milhares de sem-terras.
Entre dezenas de reivindicações, o movimento exige a instituição de consórcio mineral de áreas de garimpo na região; controle pela sociedade organizada dos recursos naturais;
mudança no relacionamento do Governo do Estado com a CVRD; suspensão definitiva, por parte da Vale do Rio Doce, de minério granulado às usinas de ferro-gusa localizadas no corredor de Carajás; e reestatização da Vale do Rio Doce. O MST oficializa também ser contra a criação do Distrito Florestal de Carajás.
Em nota enviada ao blog, a entidade anuncia caminhada de sua militância pela Pa-275, saindo de Vila palmares até Parauapebas, onde realizará ato público.

Post de 

0 Comentários

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *