Hiroshi Bogéa On line

O gênio do nanquim

O desenho retrata a abertura da rodovia Pa-70, atual BR-230, ligando a Belém-Brasília a Marabá, nos anos 60.

A genialidade do marabaense Augusto Morbach substituindo a máquina fotográfica de então, por ocasião da visita do então interventor Jarbas Passarinho ( ao centro, à direita de boné) às obras de abertura da estrada, recebido pelo prefeito Pedro Marinho (de chapéu) e Eduardo Bezerra, à esquerda do governador.

Detalhes a serem notados: traços de trabalhadores da construtora e demais assessores da comitiva, destaque para um Jeep logo atrás das autoridades; distribuição de cores num realismo extraodinário de uma manhã de pouco sol; cortes em árvores usada na obra; um maravilhoso pé de ipê florido bem atrás, no alto; castanheiras realçadas, elas que foram por diversas vezes musa de inspiraçao do artista…

Augusto Morbach ainda não foi reconhecido neste país como deveria sê-lo. Em nossa própria cidade, merece ser muito mais lembrado do que as corrriqueiras citações de quem não o esquece.

Fotografado pelo poster ontem de manhã, o desenho, ampliado num grande quadro, está afixado no plenário da Câmara de Marabá.
Post de 

3 Comentários

  1. Plinio Pinheiro Neto

    17 de abril de 2008 - 18:28 - 18:28
    Reply

    Meu caro Hiroshi.

    Neste belo quadro que retrata momento significativo de nossa história, quando fomos tirados do isolamento por via terrestre, além das pessoas que foram citadas por ti, ainda temos, à esquerda o velho Plinio Pinheiro e Carlos Holanda (que fora ordenança do Jarbas no Exército) e ao fundo, de camisa azul, por trás do Jarbas, o Hiran Bichara, além do Sr.Rezende, compadre do Jarbas que sempre o acompanhava nas viagens a Marabá (na frente dele Jarbas).Não sei se é do teu conhecimento que o Brasão do Municipio de Marabá é de autoria do Sr.Augusto Morbach, a pedido do então Prefeito Pedro Marinho de Oliveira.O distico em latim (Favente Deo ad astra vehimur) quer dizer, numa tradução não literal: “com a ajuda de Deus aos astros chegaremos”, ou seja, com a sua alma pura de artista, ele anteviu, 35 anos atrás, que as maiores alturas estariam reservadas a Marabá, no contexto nacional, sempre é claro, com a destra do poderoso SENHOR a nos guiar.Estamos caminhando para lá, apesar de tantas adversidades e tanto pensar pequeno.Tenho em Belém dois belos trabalhos do Augusto Morbacha e vou retratá-los para que possas conhecer e admirar.Se observares um outro quadro dele que está na Câmara Municipal, a inauguração da Transamazonica,poderás observar que ele está retratado entre os circunstantes (era uma faceta de sua arte, à exemplo de Alfred Hitchcock em seus filmes.

  2. Hiroshi Bogéa

    17 de abril de 2008 - 01:45 - 1:45
    Reply

    O alerta, partindo de você, Doutor, merece mais ainda pressa -, as providencias sugeridas.
    Andas sumido. Volta mais vezes.
    Um abração.

  3. Anonymous

    17 de abril de 2008 - 00:45 - 0:45
    Reply

    boa lembrança hiroshi, este quadro, antes que se acabe, tem que ser formalmente tombado pela governo municipal, urgente essa providencia desse gênio municipal
    julio cesar

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *