Hiroshi Bogéa On line

O eleitor não mente

Em 2009, por ocasião da eleição para a renovação do diretório municipal do PT de Marabá, o pôster fez prognóstico do resultado eleitoral partidário, confirmado posteriormente, que provocou  ira em  alguns petistas ligados a Democracia Socialista, tendência interna comandada pela governadora Ana Júlia.

Naquela ocasião, o blog retratava apenas o que já se conhece em Marabá e no Sul do Estado, havia muitos anos: a frágil representativa eleitoral de expressiva maioria da DS, que não se permite, interna nem externamente, revelar valores capazes de controlar o partido na região e eleger pessoas a cargos legislativos.

Bastou o pôster tocar no assunto, pra cambada cair em cima.

Agora, o cenário pode ser medido de forma clara e sem rodeios.

O voto do eleitor escreve, em cores, a realidade dos fatos.

Enquanto a DS fez apenas 32.402 votos, elegendo o deputado estadual Edilson Moura, as demais tendências petistas confirmaram musculatura eleitoral colocando bem mais representantes na Al.

O PT Pra Valer, comandado pelo deputado federal Zé Geraldo, encaçapou três parlamentares: Valdir Ganzer (37.463 votos), Bernadete ten Caten (33.736) e Airton Faleiro (32.893).

A Unidade na Luta, controlado por Paulo Rocha, também mandará três deputados à Assembleia Legislativa: Chico da Pesca (49.702), Zé Maria (23.128) e Alfredo Costa (22.762).

A AS do deputado federal Beto Faro elegeu dois representantes: Bordalo (45.075 votos) e Milton Zimmer (22.906).

Enquanto as outras três tendências atuam  com pragmatismo em suas bases eleitorais, a DS se perde, sedentária, numa redoma de  conflitos, sobrepondo intrigas provincianas.

Passados quatro anos do governo Ana Júlia, a DS está bem menor do que era.

Pelo menos os números da eleição provam isso.

Post de 

6 Comentários

  1. Anonymous

    9 de outubro de 2010 - 10:21 - 10:21
    Reply

    Foi um crescimento pifio, pois a DS tinha a governadora e a maquina nas mãos.

  2. Anonymous

    9 de outubro de 2010 - 02:07 - 2:07
    Reply

    Olha lá o que falam! Não existe partido do mundo com maior democracia interna que o PT. Portanto, só aí percebe a importância das tendências no processo de organização e estrutura em 30 anos de história e chegando ao cargo mais importante do país por 2 mandatos consecutivos e caminhando muito bem para o terceiro. Essa história de que as tendências são prejudiciais ao PT é lero lero, as vezes coincidem com o momento.
    Em relação a DS específicamente, eu ficaria triste em vangloriar alguma coisa por tão pouco que se fez. Haja vista que a mesma ocupou todos os melhores e mais importantes espacos de governo, seja no primeiro quanto no segundo escalão e assim por diante.
    O resultado disso, o volume de campanha "estrutura carros, material de primeiríssima, muita formiguinha que nem votou neles" muito grande, porém, sem base, pouco voto, escapou o Edilson que se firmou reduto em Belém. Se não fosse as demais tendências, como sempre, restaria muito pouco. A DS precisa fazer autocrítica e colocar no seu lugar, basta ver o rejeição do governo e da candidata, mas mesmo assim aposta na virada por que o PT é maior do que tudo isso, é a força das tendências internas.
    Abç, É Dilma lá e Aná cá.

  3. Anonymous

    8 de outubro de 2010 - 23:47 - 23:47
    Reply

    É, priorizaram eleger Puty, Edilson, Milton Zimer e perder o governo!
    Veja o caso de Parauapebas, onde a governadora perdeu de lavada, apesar de a Prefeitura ser do PT e da DS.
    A campanha do Puty parecia ter mais recursos do que da própria governadora.

  4. Anonymous

    7 de outubro de 2010 - 19:24 - 19:24
    Reply

    Nossa Hiroshi! não coloque a credibilidade do seu blog em risco. como saiu menor? não vaija! a DS não tinha nehum parlamentar..agora tem um Federal e um estadual. além do mais zimmer não é cota da AS e sim do Darci que é Prefeito da DS. ou alguém sabe que é o Milton Zimer?? Milton sempre foi o candidato do Darci, nada mas que isso!Darci mostrou a força que tem elegendo seu estadul.

  5. Anonymous

    7 de outubro de 2010 - 15:36 - 15:36
    Reply

    Caro blogger, discordo da sua avaliação, visto que a DS fez 1 Deputado Estadual (Edilson Moura), fez a 1a suplência (Suely Oliveira) e fez 1 Deputado Federal (Cláudio Puty), em 2006 não elegemos nenhum mandato!
    De quebra, ainda fizemos uma vereadora (Milene Lauande) que deve assumir a vaga deixada por Alfredo Costa quando este galgar à Assembléia Legislativa !

    Você há de convir que é muito coisa perto do que tinhamos antes das eleições, apenas o mandato do vereador marquinho!

  6. Ulisses Silva

    7 de outubro de 2010 - 12:40 - 12:40
    Reply

    Já comentei com alguns amigos que as tendências (divisões) dentro do Partido dos Trabalhadores não ajudam em nada, pelo contrário, contribuem para "verdadeiros rachas".

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *