Hiroshi Bogéa On line

O bom debate

Pela disposição do leitor em contestar um posicionamento do deputado Ítalo Mácola (PSDB), e respeito à crença de seu ponto de vista, o blog faz questão de alimentar o debate entre Paulo de Tasso e o parlamentar do PSDB, que gentilmente não deixou seu interlocutor sem resposta.

Mandou ver e recebeu mais um comentário de volta.

A resposta do deputado:

Paulo de Tarso,
Soluções aparentes para problemas complexos.Tenho encontrado ao longo de minha vida publica pouca inteligência na tomada das decisões em problemas que poderiam ser precedidos de ações do estado para adequar as regras as necessidades, nesse caso o simples fechamento dos matadouros não impedirá o longo Índice de consequências postadas.
A simplicidade da solução com absoluta certeza não impedirá o abate nos longinquos e diversificados lugarejos do nosso imenso Pará.
O fechamento de matadouros pode ser eficaz pirotecnicamente mas é de longe a solução, existem uma série de aportes e ações necessárias que dariam mais trabalho, entretanto ao que parece não existe interesse ou literatura suficiente ao alcance do governo.
Dep. Italo Mácola


Paulo de Tasso insiste, respondendo na bucha:

Bom dia Deputado,

Desculpe discordar, mas não concebo ser a interdição dos ilegais uma simples solução, reputo como sendo o simples cumprimento da lei.

De que adianta as leis se quando em raríssimas ocasiões, como é o caso supra, em que o deficitário Estado se propõe a agir correta e eficientemente, vem o senhor como fiscal da lei, repreender as ações perfeitamente aplicadas ao caso?
Imagino que interesses pessoais ou individuais, não devem e não podem prevalecer em detrimento dos interesses da coletividade, principalmente em se tratando de saúde publica.
Gostaria de enfatizar ao senhor, que tal “pirotecnia” no meu ponto de vista, é tratar assunto tão relevante, justificando literatura insuficiente ao alcance do governo. Para tanto, basta ir ao www.google.com.br e pesquisar sobre “carne clandestina”, “abate clandestino”, “interdição de abatedouros clandestinos”…. Desta forma confirmaremos que sua proposta esta na contra mão do que o mundo entende como prioridade, em se tratando da clandestinidade da carne.
Vou mais além Deputado. Abomino toda e qualquer clandestinidade, desde a venda de cd´s piratas á remédios e principalmente alimentos, que como os especialistas afirmam, podem matar ou deixar sequelas sérias e irreversíveis.

Gostaria de ter o privilegio de debater o assunto com v. senhoria. Tenho certeza que o senhor repensará sobre o assunto, e vestirá a mesma camisa, sobre tolerância zero á toda e qualquer clandestinidade.

Cordialmente.

Paulo de Tarso

Post de 

0 Comentários

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *