Novos casos de infecção por Covid preocupam área de saúde de Marabá. Ampliar vacinação é o caminho para enfrentar a doença

A reportagem é do portal Correio, que fez levantamento dos casos da doença no município, acenando preocupações na área de saúde.

O texto é da repórter Ana Mangas.

 

Assim como no restante do país, Marabá tem registrado uma queda acentuada no número de mortes por covid-19. Contudo, os índices de novos casos de infecção pela doença continuam em ascensão. O levantamento foi feito pelo Portal Correio de Carajás através das informações divulgadas nos boletins diários da Prefeitura Municipal.

Os dados avaliados pela reportagem são referentes aos meses de setembro, outubro e os onze primeiros dias de novembro de 2021.

Ao longo dos trintas dias do mês de setembro foram registrados 198 casos de covid-19 em Marabá. O número de mortos foi de 457 para 459, nesse mesmo período. Momento em que também foram desativados os leitos de UTI e UCE ocupados exclusivamente para pacientes contaminados pelo vírus. Ficando apenas dez leitos de UTI e dezesseis leitos de enfermaria, todos no Hospital Municipal de Marabá.

O município iniciou o mês de outubro registrando 19.909 casos. No dia 30 do mesmo mês, o número já estava marcando 20.083. Ou seja, 174 pessoas testaram positivo para a doença. No entanto, apenas uma pessoa entrou nos dados de óbito do boletim divulgado pela Secretaria de Saúde.

Além do comparativo dos meses de setembro e outubro, o Correio de Carajás analisou os dados dos onze primeiros dias do mês de novembro.

No dia 1º de novembro, haviam 20.097 casos estavam confirmados. Dez dias depois, o número subiu para 20.166.

Sessenta e nove pessoas foram notificadas apenas nos primeiros dias de novembro, uma média de seis casos confirmados diariamente.

A taxa de mortalidade por covid-19, assim como nos meses anteriores, continua decrescendo. Até o último boletim divulgado – no dia 11 de novembro – uma pessoa morreu por complicações do vírus em Marabá neste penúltimo mês do ano.

No entanto, percebe-se que os dez leitos de UTI utilizados exclusivamente para covid-19 no HMM estão 100% ocupados ao longo do mês de novembro.

O Correio de Carajás entrou em contato com a Assessoria de Comunicação da Prefeitura, que informou que o município de Marabá está recebendo uma grande demanda de cidades vizinhas, por isso a lotação máxima nos leitos de UTI.

 

VACINAÇÃO

A reportagem conversou com o coordenador de imunização do Departamento de Vigilância em Saúde, Fernando Gomes.

Questionado sobre o andamento da vacinação em Marabá, ele afirma que está acontecendo com pouca demanda. Mesmo a vacina sendo disponibilizada em vários postos de saúde espalhados pela cidade, shopping e Centro de Convenções, as pessoas não tem buscado o serviço.

“As pessoas precisam se conscientizar que a vacinação é muito importante. Ainda estamos aplicando a 1ª e 2ª dose, e reforçamos que todos devem tomar as duas doses”, ressalta Fernando.

Ele afirma que em Marabá, quase 80% da população já foi vacinada com a primeira dose. Contudo, muitos ainda não tomaram a segunda dose, chegando a um total de 46%. Ou seja, metade da população que recebeu a primeira dose não retornou para tomar a segunda.

“Estamos vendo os números de notificações baixando, a taxa de mortalidade diminuiu consideravelmente, estamos com ampla vacinação. Só precisamos que as pessoas se conscientizem sobre essa importância e que só com a vacinação vamos diminuir cada vez mais os dados de covid-19”, finaliza. (Ana Mangas)