Nota Oficial de João Salame sobre Serra Pelada

Publicado em 9 de agosto de 2011

 

 

A assessoria do deputado estadual João Salame (PPS) enviou nota sobre o envolvimento do nome dele em um panfleto distribuído na região, conforme publicado aqui, nesta terça-feira, 9.

 

 

Foi com surpresa que recebi a notícia que está circulando um panfleto no Sul do Pará convidando os garimpeiros de Serra Pelada, para, no dia 22, “interditar o garimpo”. O panfleto estaria assinado pelos senhores Luiz da Mata e João Amaro Lepos.

Num informativo da Agasp – Associação dos Garimpeiros de Serra Pelada, o referido panfleto é reproduzido e, em editorial, a entidade afirma que estou me unindo a baderneiros. Questiona também porque eu não assino a proposta de CPI para investigar os escândalos que ocorrem na Assembléia Legislativa do Estado. Diante desses fatos quero fazer os seguintes esclarecimentos:

01-Desautorizo qualquer entidade ou liderança, de oposição ou situação, a usar o meu nome no que se refere ao Garimpo de Serra Pelada;

02-Com todo respeito aos senhores Luiz da Mata, João Lepos, Jessé Freire, Tony Duarte e outras lideranças garimpeiras, não sou instrumento de nenhum deles;

03-Não tenho interesses econômicos, políticos ou profissionais envolvendo o Garimpo de Serra Pelada;

04-Faço parte de uma Comissão para ajudar o Garimpo de Serra Pelada a resolver seus problemas, de forma pacífica, a garantir os direitos da ampla maioria dos garimpeiros, muitas vezes manipulados por falsas lideranças;

05-Desautorizo qualquer convocação para interditar o Garimpo ou promover qualquer tipo de conflito. Nossa ida a Serra Pelada é para ouvir a Coomigasp, a Mineradora Colossus, os moradores de Serra Pelada, as entidades, o prefeito e vereadores do município, em busca de apoio ao garimpo e ajudar na busca de ações positivas do Governo do Estado para as demandas daquela sociedade;

06-Nosso objetivo não é afugentar investidores. Ao contrário. É fazer o garimpo produzir e garantir que os direitos da grande maioria dos garimpeiros sejam respeitados. Garantir que o lucro será distribuído para a grande massa de garimpeiros. Não para ser instrumento da disputa de grupos pelo comando do garimpo;

07-Temos mantido um diálogo respeitoso com a Coomigasp, com a Colossus, com as autoridades do município e com todas as entidades que nos procuram. Sem emitir nenhuma posição ou juízo de valor, pois não conhecemos a fundo os problemas do Garimpo, o que só irá ocorrer após nossa visita;

08-A propósito, quero informar que apenas 10 (dez) deputados assinaram a proposta de CPI para apurar os escândalos da Alepa e eu fui um dos primeiros a subscrever esse pedido, por entender que qualquer desvio de dinheiro público deve ser rigorosamente apurado;

09-Manteremos nossa visita a Serra Pelada, até porque o panfleto pode ter o objetivo de impedir nossa ida ao garimpo. Mas pra demonstrar que não somos instrumento de ninguém e para evitar tumultos, a data do dia 22 está suspensa. A nova data da visita da comissão de deputados será no dia 17 de Setembro e não será prorrogável. Vamos lá para ajudar o garimpo e os garimpeiros de Serra Pelada. Para que o empreendimento funcione em favor dos garimpeiros. Não para tumultuar.

10-Essa nova data foi definida em comum acordo com a Casa Militar do Governo do Estado. Estaremos acompanhados de um destacamento da Polícia Militar, para garantir que nenhum conflito ocorra e que a visita sirva para ajudar os garimpeiros de Serra Pelada a explorar a mina e ser beneficiados com o produto dessa exploração;

11-Por fim, daqui pra frente, como antes, nenhuma liderança ou entidade garimpeira, de oposição ou de situação, está autorizada a utilizar meu nome. Para nada.

Belém, 09 de Agosto de 2011.

Deputado João Salame – Líder do PPS