Hiroshi Bogéa On line

Nota de Falecimento

 

 

A reação formal do PSDB ao pronunciamento da presidenta Dilma Rousseff sobre a redução nos preços das tarifas de energia elétrica, em todo o país, é o momento mais lamentável do processo de ruptura histórica dos tucanos desde a fundação do partido, em junho de 1988.

A nota, assinada pelo presidente da sigla, deputado Sérgio Guerra, de Pernambuco, não vale sequer ser considerada pelo que contém, mas pelo que significa. Trata-se de um amontoado de ilações primárias baseadas quase que exclusivamente no ressentimento político e no desespero antecipado pelos danos eleitorais inevitáveis por conta da inacreditável opção por combater uma medida que vai aliviar o orçamento da população e estimular o setor produtivo nacional.

Neste aspecto, o deputado Guerra, despachante contumaz dessas virulentas notas oficiais do PSDB, apenas personaliza o ambiente de decadência instalado na oposição, para o qual contribuem lideranças do quilate do senador Agripino Maia, presidente do DEM, e o deputado Roberto Freire, do PPS. Sobre Maia, expoente de uma das mais tristes oligarquias políticas nordestinas, não é preciso dizer muito. É uma dessas tristes figuras gestadas na ditadura militar que sobreviveram às mudanças de ventos pulando de conchavo em conchavo, no melhor estilo sarneysista. Freire, ex-PCB, tansformou a si mesmo e ao PPS num simulacro cuja fachada política serve apenas de linha auxiliar ao pior da direita brasileira. (Leandro Fortes)

Post de 

6 Comentários

  1. George Hamilton Maranhão Alves

    2 de fevereiro de 2013 - 17:06 - 17:06
    Reply

    Quem tá na oposição é assim mesmo! Tem que tirar leite da pedra!

  2. Jorge Antony F. Siqueira

    28 de janeiro de 2013 - 23:27 - 23:27
    Reply

    É demagogia simples e barata. 29.01.13, Mba.-PA.

  3. Robson BR 222

    28 de janeiro de 2013 - 21:58 - 21:58
    Reply

    Realmente a muita gente irado.. porque nunca na história do Brasil . o povo brsileiro teve vez.. ai querem criar muitas discurções.. só que eles falam que vão vencer ou morrer.. mas ja morreram..

  4. Antonio Rosa Junior

    28 de janeiro de 2013 - 11:43 - 11:43
    Reply

    Não existe almoço gratis, alguém vai ter de pagar essa conta, e adivinha quem vai ser? O povo brasileiro mais uma vez é enganado pela PTralhada. Essa medida só vai servir para aumentar o déficit público que não para de crescer. Eu pessoalmente não acredito que um governo que em recente episódio ajudou a eleger o ditador cubano Raul Castro para ser o porta-voz de toda a América do Sul em negociações com a União Europeia, possa ser levado a sério.

  5. João Guimarães

    27 de janeiro de 2013 - 15:24 - 15:24
    Reply

    Nota de falecimento é ótimo…Kkkkkkkkkkkkkkkkkk

  6. Marcones Ribeiro

    26 de janeiro de 2013 - 21:13 - 21:13
    Reply

    É realmente lamentável um partido que inclui grandes lideranças inclusive ex-presidentes, doutores, marqueteiros, filósofos e criticarem uma medida que beneficiará o povo ficando, assim, contra o povo e o pior é que eles sabem que um dos problemas principais da nossa produção é justamente o custo dela e o preço da energia é um desses fatores. Então é falar contra a população mais pobre, é falar contra a indústria etc.

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *