Hiroshi Bogéa On line

Nota da PMM responde a acusações do Sintepp

Com pedido de publicação, blog recebeu a seguinte nota oficial da Prefeitura de Marabá:

 

Em relação a nota divulgada pelo Sintepp, contendo várias acusações contra a Administração Municipal, segundo as quais, esta atenta contra os direitos dos trabalhadores da Educação, a gestão tem a informar:

Em reunião ocorrida no último dia 5 de maio, com a presença do Secretário Municipal de Educação, Ueslei Nascimento, e com a participação da Coordenadora da Comissão Fiscal, Mirani Sertório do Nascimento, os membros desta listaram os problemas que provocaram o aumento do valor da Folha de Pagamento da Semed, de R$ 15 milhões para R$ 17,5 milhões.

1) Lotação de coordenadores pedagógicos em escolas sem que o número de alunos desses estabelecimentos o justifiquem.

2) Lotação de professores em turmas com números de alunos abaixo do estipulado pela Portaria de Lotação.

3) Fechamento de espaços locados para o funcionamento de escolas, uma vez que é possível colocar esses alunos em escolas próximas, havendo economia não apenas com os alugueis, mas também com professores e pessoal de apoio.

4) Dispensa de contratados que estariam inviabilizando a Folha de Pagamento.

5) A regressão dos 85 servidores citada na nota do Sintepp é determinação do Ministério Público Estadual (MPE)

6) Vale ressaltar que foi o próprio Sintepp que denunciou a situação financeira da educação no MPE.

Portanto, não há que se falar em prejuízos aos servidores da Educação, uma vez que as sugestões partiram dos próprios representantes dos servidores do setor.

Quanto às afirmações de que os pagamentos dos salários de maio em diante serão parcelados, isso não passa de suposições com o objetivo de enfraquecer a credibilidade da Administração Municipal, lembrando que, mesmo diante da crise econômica avassaladora que se abate sobre o país, a Prefeitura de Marabá jamais atrasou ou acumulou os salários dos servidores municipais concursados, contratados ou comissionados.

O Governo Municipal reforça que continuará envidando todos os esforços pra manter a folha em dia, mas precisa tomar medidas para impedir o atraso.

A Administração Municipal compreende a verborragia que toma conta de algumas lideranças em época de eleição sindical, mas isso não irá demover a Gestão de continuar dialogando e melhorando as condições de trabalho dos servidores, com os quais manterá – como sempre tem mantido – diálogo permanente.

Vale lembrar que a Administração atual muito já fez e continuará fazendo pela Educação e pelos educadores em Marabá, como a construção de escolas nas Zonas Urbana e Rural, assim como de Núcleos de Educação Infantil (NEIs) também no campo e na cidade; e também reformas e ampliações, totalizando 23 obras, assim como a climatização de 500 salas, melhorando não só a qualidade do ensino como as condições de trabalho.

Na Administração atual, é bom ressaltar, o Visa Vale dos servidores da Educação teve seu maior reajuste desde que foi criado, 38,96%, melhorando significativamente os ganhos da classe beneficiada.

Também no atual governo, a merenda escolar e o transporte escolar tiveram um salto qualidade. A merenda ganhou um depósito adequado às exigências do Ministério da Educação quanto ao armazenamento e distribuição.

O transporte escolar chega hoje a todas as vilas e garante segurança e conforto aos estudantes, assegurando tranquilidade aos pais e responsáveis.

Além disso, a escolha de diretores de escolas deixou de ser na base do “Quem Indica” e passou a ser um processo democrático, com a implantação das eleições diretas nos estabelecimentos de ensino.

Assessoria de Comunicação da Prefeitura de Marabá

Post de 

3 Comentários

  1. Edson

    24 de maio de 2016 - 19:37 - 19:37
    Reply

    Acho um absurdo os sindicatos nessa crise que não só a Prefeitura de Maraba passa mais também o País, pedir aumento dessa forma e ameaçando greve, da a entender que os governos estão reféns dos sindicatos, e sindicatos esses que recebem um dinheiro limpinho e não tem que prestar conta de nada, e os trabalhadores sabem disso é ainda aplaudem, como se diz na nossa região “Terra de muro baixo”

    • mosavelino

      25 de maio de 2016 - 14:20 - 14:20
      Reply

      Concordo com você Edson “Terra de Muro baixo” mesmo, por que se não fosse a prefeitura jamais faria o que ela fez, descontar a previdência dos salários dos trabalhadores e não repassar o dinheiro para o instituto isso realmente é um absurdo, imagine você dar um dinheiro pra alguém pagar uma conta pra você e quando for verificar esse alguém sumiu com o dinheiro e não pagou a conta, isso é realmente terrível não concorda? Não sou do sindicato mais até onde sei os trabalhadores estão querendo greve é porque o governo quer parcelar os salários e não por aumento, mais o aumento também é justo pois nós tivemos uma inflação ano passado de mais de 10%.

  2. mosavelino

    24 de maio de 2016 - 12:26 - 12:26
    Reply

    Eu estive ma Câmara hoje, e realmente procede segundo os vereadores que foi colocado pelo prefeito em exercício, sobre a possibilidade de fazer o pagamento dos servidores da Educação parcelado, só que pelo jeito acho que essa proposta não vai ser aceita, então temos outra greve ai em vista infelizmente e tudo por má gestão do dinheiro publico o que é lamentável.

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *