No tempo do vovô Tufy

Publicado em 27 de julho de 2010

Poster acaba de  tomar conhecimento da morte do  radialista Edson Almeida.

Na mesma hora, veio a lembrança do avô Tufy Gaby, valoroso libanês nascido em Tiro, belíssima cidade banhada pelo Mediterrâneo.

Bastava passar das 17 horas, na cabeceira da mesa de jantar da saudosa casa localizada à Generalíssimo Deodoro, entre Domongos Marreiros e Antonio Barreto, o velho Tufy chamava o blogger:

       – “M ê r i m a,  vem ouvir  o Repórter Esso”, convocava, com a expressão característica de libanês ligado em tudo que envolvia a informação.

O chamamento era sagrado, corriqueiro.

Ao seu lado direito, a gente sentava, atentamente querendo saber  o que Edson Almeida iria noticiar.

Bastava terminar o noticiário de hora em hora, moto-contínuo, Tuft Gaby mudava de faixa, saindo das Ondas Curtas de 25 metros (AM) para 90 metros.

Era ali que estava o seu mundo.

Ela ali que ele varava seu tempo, ouvindo noticias e  músicas árabes.

O “Repórter Esso” se vai, muito depois da morte do inesquecível Gaby.

O receptor de rádio usado pelo saudoso avô era igual a esse aí: um autêntico Hot Point, de nove faixas.