No rufar dos tambores

 

Perfeitamente compreensível o esforço do deputado estadual Parsifal Pontes (PMDB), em seu blog, desmaterializar o caráter investigativo formal das contas bancárias da Assembleia Legislativa, determinada nesta quinta-feira, 28,  pelo juiz Elder Lisboa Ferreira da Costa, titular da 1ª Vara de Fazenda da Capital, ao quebrar o sigilo bancário da AL.

Desde o cantar do galo,  está sendo interesssante observar  o exercício de convencimento do parlamentar de Tucuruí ao se posicionar  contra a instituição da CPI, considerando-a “inócua”, como também discursa a maioria de seus colegas.

Os fatos por si  justificam o compreensível  esforço de Pontes.

Mas, enquanto o inteligente deputado  usa  a dialética para exorcizar  fantasmas  do terreiro,  as investigações do Ministério Público, agora com apoio da Justiça, avançam.

Se apertar mais, chegam aonde alguns  parlamentares mais temem: no dorso de suas ilhargas.