Hiroshi Bogéa On line

No rastro do destino, o jovem escritor Guilherme

 

 

Esse jovem da foto decidiu encarar a carreira de escritor.

E já colocou em prática a corajosa decisão, lançando sua primeira publicação: “Destino e Honra – a sétima profecia”.

O livro teve noite de autógrafos na Livraria Nobel  Marabá, contando com a presença de familiares, amigos, empresários e políticos.

O belo  jovem da foto é Guilherme Macias Bogéa, filho de Temístocles/ Socorro Bogéa, sobrinho do poster.

 

Resumo da bela ficção de Guilherme:

Ao longo do tempo, os humanos resolveram se aliar à um novo déspota do planeta para adquirir o que tanto desejavam – Poder.

Com toda a sua avidez, obtiveram através do Criador do Universo uma punição, foram divididos em signos zodiacais, nos quais cada um tinha a sua própria característica. Desfrutaram do pavor, receio e mais que isso, as trevas. Com isso, tornaram-se ainda mais unidos pela vida.

Eis que surge Olivia, uma menina profeta e bondosa que está disposta a ajudar os humanos a superarem esse caminho tortuoso.

A sétima profecia, em 77 anos trará esperança para que os humanos finalmente possam ser libertados.

Escolha um signo, afie sua espada, vista a armadura, monte em seu cavalo e prepare-se para o combate!

Antes de mais nada, trata-se de uma ambientação literária corajosa, para o primeiro livro.

E quem é Guilherme Macias Bogéa?

Por ele mesmo, no perfil de um de seus blogues:

 

Nasci em outubro de 1983, libriano. Sou apaixonado por minha mulher, filha, animes, filmes, livros ou qualquer coisa que trate de mundos fantásticos. Sou grande fã de Joseph Campbell e Bernard Cornwell. Não aguento ver temas religiosos e míticos sem ler, são assuntos que me atraem e não posso resistir. Enquanto escrevia ‘Destino e Honra’ (até então um roteiro para um game da faculdade) me encantei pela astrologia e embora precise estudar muito ainda, sei a importância do tema na vida humana. No mais, espero que gostem do livro “Destino e Honra”, o qual coloquei muito carinho. Qual seu signo?

 

 

O menino promete.

Pelo menos é mais corajoso do que o tio, até hoje envolvido em projetos de livros sem lançar nenhum deles.

E como o país precisa de livros, Guilherme está aí mesmo para florescer esse jardim cultural com belas imagens literárias.

Post de 

4 Comentários

  1. Francisco Sampaio Pacheco

    12 de julho de 2012 - 11:11 - 11:11
    Reply

    Momentos

    Temístocles(Duca),

    Penso que estarei em Marabá em breve, se houver a possibilidade de encontrá-lo juntamente com o Hiroshi, mesmo que seja alguns minutos será um prazer. Faz algum tempo, e há coisas que ficam na memória para sempre, pois não temos memória volátil. E realmente quando ouço a música conforme havia comentado anteriormente, não tem como não lembrar de grandes momentos, inclusive no tempo adolescênte, um passado de muito orgulho que me acompanha constantemente.
    Parabéns pelo filho escritor, é legal estar na escrivaninha deixando jorrar sobre o papel ou na telinha as idéias.
    “Os conhecimentos são alimentos para mente”

    Saudações!

  2. Dennys Rocha Nunes

    11 de julho de 2012 - 15:12 - 15:12
    Reply

    Parabéns Guilherme, que este seja o primeiro de muitos livros por você escrito.
    Com certeza a família Bogéa e todos os seus conterrâneos Marabaenses estão orgulhosos com sua obra. Diga-se de passagem, talentosa família Bogéa.
    Um abraço ao Duca, Socorro e a você Guilherme.
    Abs Hiroshi!

    Dennys Rocha Nunes

  3. Augusto Flores

    10 de julho de 2012 - 21:03 - 21:03
    Reply

    parbéns Zuca e Guilherme.

  4. Francisco Sampaio Pacheco

    10 de julho de 2012 - 15:00 - 15:00
    Reply

    Temístocles,

    Parabéns por ter um escritor em casa, que seja o 1º livro de uma série. Se eu tiver a oportunidade de comprar, prestigiarei com certeza, e com um escritor em casa, já sabe né? O livro nunca fecha, e nem deve.
    Só buscando algo nos guardados. Lembro com saudade é claro, que certa vez nosso time o BANGUZINHO, só moleque esperto na bola. Você, Tibirinha, Roger dentre outros e o Ivanildo que já nos deixou, fomos jogar na Santa Rosa contra ACROB, nesse domingo havia muita chuva, um lamaçal terrível e uma peleja bem disputada. Não houve perdedores. Na volta, passamos na tua residência, marabazinho, foi quando ouvi uma música “Será” do Marcos Roberto, bicho, confesso que ficou alojado, pois quando a ouso me transporto.
    Quanto ao Hiroshi, deves lembrar que foi nosso comandante.
    Valeu!

    Saudações!!

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *