No olho do furacão

Publicado em 24 de setembro de 2007

Se o conselheiro Alcides Alcântara omitir nomes das prefeituras que participam das relações promíscuas com auditores do TCM, de nada adiantará sua presença na sessão. A corrupção passa por aí. Existem corruptos porque a lista de corruptores é maior.
No Sul do Pará, o rosário de bandalheiras é rezado, principalmente, nos gabinetes das maiores prefeituras.