Hiroshi Bogéa On line

No calor do reajuste salarial

Na noite de domingo (03), assessor de Sebastião Miranda insinuou a este poster que o vereador Sebastião Ferreira não perde por esperar. O troco pode vir logo mais quando Ferreirinha bater às portas do PTB pedindo seu reingresso na legenda depois de sua migração para o PSB. O vereador está naquela situação de perder o cargo caso se confirme nos tribunais a tese de que o mandato pertence ao partido. O parlamentar elegeu-se pela mesma agremiação da qual o prefeito de Marabá é seu mandatário maior.
Em banho-maria nos últimos meses, a animosidade entre Tião e Ferreirinha reacendeu semana passada quando os dois se estranharam de forma contundente durante encontro na Câmara Municipal. O vereador da tribuna chegou a dizer ter sido ameaçado pelo prefeito.
O chega-pra-lá é conseqüência da greve dos servidores, apoiada pelo vereador. Como foi antecipado aqui neste blog, Tião Miranda não abre mão de conceder mais do que 6,5% de reajuste, priorizando como sempre a gestão fiscal do município. Mais do que isso, ele diz, é ato de irresponsabilidade.

Post de 

4 Comentários

  1. Anonymous

    5 de junho de 2007 - 01:51 - 1:51
    Reply

    A briga entre o Tiao e o Ferreireinha existiu mesmo. Foi no gabinete do presidente da Câmara. Antes, ele quase esmurrava o vereador Maurino Magalhães, que reagiu à altura e disse que o prefeito não tinha autoridade para adentrar no Legislativo fazendo o que bem entendesse. O próprio Miguelito deu uma dura no Tião, que tratou de descascar o “estrese” no Ferreirinha que ia entrando na sala. O Tião disse em alto e bom som: – Eu posso cassar o teu mandato, eu posss cassar…
    O Ferreirinha reagiu: – Tião tu tens é que te defender dos roubos que está fazendo na prefeitura…
    Rapaz foi uma baixaria sem tamanho…

  2. Anonymous

    5 de junho de 2007 - 01:34 - 1:34
    Reply

    Quaradouro está prenhe de razão. Tião é o ditador a prevalecer na administraçao pública do Estado do Pará porque o município não tem oposiçao. Bem feito se ele desse uns murros no Ferreirinha que late, late, late..mas não morde. Tem seu débito tb com o prefeito. Farinha do mesmo saco.

  3. Quaradouro

    5 de junho de 2007 - 01:00 - 1:00
    Reply

    Caro:
    A animosidade de Tião unhadefome Miranda com um vereador que não come no seu cocho tornou-se irrelevante frente à sacanagem que ele vem fazendo com os professores em greve.
    Nesta cidade, os profissionais da Educação são, há anos, a porção mais fragilizada do serviço público. A pretexto de serem muitos, nega-se-lhes um salário digno: “onera a folha”, fere a Lei de Responsabilidade Fiscal”, “a prefeitura não tem dinheiro” – são as respostas mais usadas desde 1997 (e antes, até, no período 1989/1992 administração Nagib Mutran Neto). Numa análise por baixo, as perdas salariais da categoria deve estar beirando os 70% desde então.
    Devo lhe dizer (com dados do Orçamento da União), que entre 2004 e 2006, a prefeitura de Marabá recebeu R$ 90 milhões do Fundef, dos quais pouco mais de 500 mil foram pagos a 1.128 professores da rede pública como “sobra de caixa”. Cadê o resto? Em 2006 denunciou-se que alguns milhões estavam aplicados em bancos, rendendo juros e correção monetária, que mais tarde seriam aplicados em outros setores que não a remuneração de professores.
    Ora, estamos vivendo tempos inacreditáveis de sacanagem explícita!

  4. Anonymous

    5 de junho de 2007 - 00:11 - 0:11
    Reply

    Ele diz qu eé uma ato de irresposnabilidade!!!Mas o artigo 17 da LRF deixa claro que não é!! È só ter bom senso e saber administrar, o resto é canalhice do TIÃO “PRAÇA”…

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *