Hiroshi Bogéa On line

“Não” a Morgado e à censura.

 

 

População de Belém participa de ato publico nesta quarta-feira, 21, contra a influencia que o desastrado vereador Gervásio Morgado  exerce junto a determinados representantes do judiciário de Belém, a ponto de tê-los como aliados nos esforços que trava para impor censura aos meios de comunicação.

Recentemente, essa pulga da política paraense conseguiu (inacreditável!)  do judiciário apoio para censurar o blog da Franssinete Florenzano – que se encontra sob censura, proibida de, inclusive, citar o nome do gabiru.

Só tem um detalhe: a Justiça esquece que a blogosfera é incontrolável. Se um juiz censura o blog da Frans, outros sítio se aliam a ela repercutindo todos males praticados ao povo de Belém pelo pernicioso  vereador.

Como bem registrou Paulo César Pinheiro na famosa canção Mordaça, durante os anos duros da censura militar: “você rasga um verso, eu escrevo outro. Você me pende vivo, eu escapo morto”.

Vamos à praça repudiar  a podridão que representa Garvásio e seus áulicos.

Post de 

1 Comentário

  1. Joana

    20 de março de 2012 - 17:00 - 17:00
    Reply

    Não sou a favor de Morgado, aliás, não o aceito como representante do legislativo, ganhando por votação popular (o que mais me assusta). Mas Francinete usou apelidos, os desafiou, falou e fez acusações. Ela pode escrever o que quer e ele não pode ter liberdade de ir a justiça para parar com isso?
    Os jornalistas falam o que bem entendem, fazem denuncias usando o agumento “da fonte sigilosa”, mas quando alguém recorre a justiça está praticando “censura”?
    Não entro no mérito no caso Fancinete x Morgado, mas acho absurdo a “superioridade” dos jornalistas, onde ninguém pode recorrer a justiça, juiz nenhum pode dar ordem para proibir a “exposição” e “chacotas” que muitos “comunicadores” fazem quando miram algum personagem, seja este quem for.

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *