“Nacional” Eguchi afirma estar sendo vítima de perseguição política

Publicado em 16 de julho de 2021

Na casa do Delegado Eguchi a Polícia Federal encontrou bolsas com muita grana.

Notas de Real, Dólar e Euro estamparam as fotos feitas pelos agentes que deram  o baculejo na resdiência do ex-candidato a prefeito de Belém.

Alvo da Operação Mapinguari, Eguchi emitiu nota, garantindo que ainda concederá coletiva, dizendo estar sendo vítima de perseguição política, e que continuará lutando contra a corrupção.

Bolsonarista de carteira, o delegado já foi afastado da função que eercia na Polícia Federal, depois de usar o órgão para obter vantagens pessoais, passando a ser informante de empresários alvos de ações da Justiça.

Segundo nota da PF,  o delegado é suspeito de vazar informações sobre a operação Migrador, ocorrida em Marabá, em 2018, e teve o afastamento da função decretado pela Justiça.

Na casa dele, os agentes encontraram uma bolsa com notas de R$ 100 e R$ 50, além de dólares e euros.

O total encontrado ainda não foi divulgado pela PF.

Mas pelo volume de cédulas mostradas em imagens, o sujeito teve com uma fortuna guardada.

Mesmo assim, o sujeito garante que continuará “lutando contra a corrupção”.