Na vida real de Mário Couto, Boletim de Ocorrência cabe melhor

Publicado em 3 de dezembro de 2012

 

 

Se serve de consolo ao cidadão Elder Lisboa, atingido em sua integridade de forma até obscena, não é a primeira vez que Mário Couto se utiliza do mandato de senador, e até da tribuna do Senado, para tentar enlamear aqueles que investigam as fraudes na Alepa.

Ele fez o mesmo, há alguns meses, com outro servidor público que também tem aquilo roxo: o promotor de Justiça Nelson Medrado.

Na tribuna do Senado, Couto enxovalhou o promotor, igualmente conhecido pelo rigor e pela conduta insuspeita.

Por isso, é preciso que a Comissão de Ética do Senado da República investigue Mário Couto, cujas pressões sobre aqueles que apuram as fraudes na Alepa são absolutamente incompatíveis com o comportamento que se espera de um Senador.

 

Excerto do blog Perereca da Vizinha, uma imersão  ao mundo da pregressa vida  do senador Mário Couto – vergonha da política nacional.

Para ler o texto completo  das diabruras nada republicanas do senador-cartola, AQUI.