Na Semana da Mulher, audiência pública sobre violência obstétrica

Dia 10 de março, acontecerá pela primeira vez em Marabá audiência pública sobre violência obstétrica.

Os detalhes do evento seguem no card publicado.

 

 

A violência obstétrica é um tipo de violência contra a mulher, praticada pelos profissionais da saúde, que se caracteriza pelo desrespeito, abusos e maus-tratos durante a gestação ou no momento do parto, seja de forma psicológica ou física.

Em muitos casos, conforme especialistas atestam, a violência obstétrica causa a perda da autonomia e capacidade das mulheres de decidir livremente sobre seus corpos e sexualidade, impactando negativamente em sua qualidade de vida .

É o chamado tratamento desumanizado conferido às mulheres no parto.

Uma das  organizadoras do evento, Heidiany Moreno, diretora do Sindicato dos Bancários no Pará, diz que  a audiência pública sobre o tema ocorrerá pela primeira vez em Marabá.

“A violência obstétrica é qualquer ato ou maus-tratos com a mulher no pré-parto, parto e pós parto. Vai  desde violência psicológica, verbal e física. Também está  nas frases vexatórias sobre a gestante ou parturiente como ´Ah, na hora de fazer você gostou; agora tá gritando de dor, agora aguenta´.  Também é caracterizada em procedimentos desnecessários como empurrar a barriga da mulher na hora do parto ou realizar cesariana eletiva no dia e hora que o médico escolher”, explica a sindicalista.

Heidiany lembra ainda que alguns casos de violência obstétrica têm tantas intervenções que podem levar a gestante ou o bebê ao óbito.

“A negação ao atendimento da mulher gestante e parturiente também é uma violência obstétrica”, finaliza Moreno.