Hiroshi Bogéa On line

Na reta final, “Sim” concentra forças em Belém

Faltando cinco dias para terminar a campanha plebicitária, as Frentes do Sim pelo Carajás e Tapajós concentrarão esforços em  corpo a corpo na Grande Belém, onde será decidido se o Pará continua com o tamanho de hoje ou se ganhará mais dois Estados dentro de um.

Lideranças do movimento separatista fincarão pé na capital, trabalhando dia e noite.

Post de 

18 Comentários

  1. jose das graças ribeiro

    7 de dezembro de 2011 - 07:10 - 7:10
    Reply

    Luis Sergio voce foi muito feliz nas suas colocaçoes o hospital regional de santarem por exemplo foi construido pelo Jatene mais deixhou sem nem um equipamento pra o governo Ana Julia que era outra incompetente botar pra funcionar passou quase dois anos e ate hoje nao funciona na sua plenitude. Agora vem esse riba falar em barriga chei isso e um doido nao conhece talvez nem periferia de Belem se nao falava tanta bestira. O riba vai cata couquinho que disso ai voce deve enyender muitissimo bem.

  2. Jorge Taiguara

    6 de dezembro de 2011 - 21:14 - 21:14
    Reply

    Égua de ti anônimo, tu querias no duro que fosse quem?
    Que a campanha fosse estrelada por Gal Costa, Ivete Sangalo, Claudia Leite, tu ta doido doido, ninguem mais acertada do que a nossa Fafá de Belém, paraense da gema guerreira, papa chibé, comedora de açaí com farinha, era so o que faltava.
    Acorda não e não 55 e 55

  3. Raimundão

    6 de dezembro de 2011 - 20:28 - 20:28
    Reply

    Já estão construindo uma nova lápide no Cemitério São Miguel.

    Aqui JAZ o Estado do CaraJÁS.

  4. Anti-Tribunal

    6 de dezembro de 2011 - 16:05 - 16:05
    Reply

    Quem é que acredita na divisão do Pará, se o próprio marqueteiro da campanha do SIM, creio, depois de ter visto os números das pesquisas que eles encomenderam, deu no pé? Essa retirada é um sinal de que a campanha do SIM perdeu. Mas é fácil entender porque ela perdeu, afinal, o povão que vota não estava lá: a dona de casa, o pequeno comerciante, o feirante, o carroceiro, o sapateiro, o padeiro, o empregado em geral. Tinha lá a frente alguns pelegos conhecidos do povão, que estavam ali cumprindo ordens de seus patrões que sequer apareceram algum dia na rua ou na TV para falar com o povão. Além disso o povão já sabe quem são esses políticos de outrora, donos de uma conversa bonita antes da eleição e de comportamento estranho após eleitos. O povão não tá mais caindo nessa lábia não gente. Mudem de discurso, de atitude… Talvez a emancipação algum dia saia, quando esses políticos do presente, que sempre deixou o povo a revelia, saiam de cena. Quem são esses homens que estão brigando pelo bem-estar do povão? Giovanni, Maurino, Salame, Bernadete e tantos outros que até a presente data, de posse de mandatos outorgados pelo povão, nada fizeram a seu favor. Por isso essa campanha foi um fiasco desde o primeiro dia.

  5. Painho da Baiana

    6 de dezembro de 2011 - 15:53 - 15:53
    Reply

    vou tentar convencê-los de que o baianinho arretado, Duda Mendonça, se deu bem nas paradas. Baiano Burro nasce morto. Duda tem cabeça grande, sinal de inteligência. Quando os 10 mil boizinhos engordarem faremos um churrasco, Tchê, pra comemorar. Bye, Bye Brasil!

    Eu, voto NÃO e NÃO e NÃO.
    Curumim papa chibé.

  6. Luis Sergio Anders Cavalcante

    6 de dezembro de 2011 - 14:30 - 14:30
    Reply

    Ô Riba às 21:56 hs., vc. realmente está falando sem conhecimento de causa. Equivocado esse número de 06(seis) HR, além do quê, se fosse verdade, do que adiantariam tais hospitais, sem estrutura (sem médicos nas especialidades etc…). Aliás, os 12(doze) anos que citas, do tucanato parauara, foram os piores, não só para nossa região, como para o estado como um todo. Já esquecestes da venda da concessão da Celpa subfaturada para o Grupo Rede (R$400 milhões), acompanhada do opróbio, de que pagamos uma das faturas mais caras de energia do País, considerando que a fonte geradora (Tucuruí) fica, por exemplo, à menos de 300 km. de Belém, Pior : No governo do tucano FHC foi criada – e aprovada – a Lei Kandir, que até hoje obriga o Estado do Pará a não recolher sequer 1(hum) centavo de ICMS por tonelada de minerio extraido pela Vale em Carajás. Nessa época, AlmirGagábriel /Jatene e seus deputados pêessedebistas, caladinhos ficaram. E agora, no plebiscito, nos vem com esse “engodo” com os deputados da ALEPA, para aprovarem uma taxa que será cobrada da Vale. Além de inconstitucional (taxa) é sòmente jogo de cena. A administração, criação e cobrança de taxação sobre minérios é de responsabilidade da Administração Federal e não estadual, como quer dar a entender Jatene e os demais do “Não”. Por falar em Alepa ô Riba, a quantas anda a roubalheira naquela casa ? É dinheiro seu, meu e de outros que foi e está sendo desviado para os bolsos desses canalhas. Caso SUDAM/BANPARÁ, os milhões do “ranário” de Jáder, escândalo caso Cerpasa(Cerpa), Idosos/adolescentes e crianças morrendo diáriamente nas portas dos hospitais em Belém e interior. É isso Riba, que querem manter prá vcs. e prá nós ? Achas que está bom assim ? Santo desconhecimento….Em 06.12.11, Maraba-PA.

  7. TIÃO MIRANDA

    6 de dezembro de 2011 - 11:16 - 11:16
    Reply

    Porque o Deputado Tião anda sumido da campanha .

  8. Eu voto 55, não à divisão

    6 de dezembro de 2011 - 11:14 - 11:14
    Reply

    NÃO,NÃO E NÃO adianta ir a Belém, o 55 e 55 já ganhou e de goleada.

  9. sssss

    6 de dezembro de 2011 - 08:55 - 8:55
    Reply

    Realmente dá vontade de rir, o povo fica falando super mal de Belém, falam inclusive que a culpa do Pará estar do jeito que está é culpa do povo de Belém. Agora estão todos lá se humilhando pedindo voto corpo a corpo. Paciência né! Belém já decidiu é NÃO na cabeça!!!

  10. Hiroshi Bogéa

    6 de dezembro de 2011 - 08:42 - 8:42
    Reply

    Ô, Djalma, vamos retirar a palavra “inescrupulosamente” do texto. Não terei como provar, se for chamado à Justiça, que o personagem citado por você é “inescrupuloso”.
    Inescrupuloso significa “sem escrúpulos”, “desonesto”. Assim não dá, parceiro.

  11. fávaro

    6 de dezembro de 2011 - 07:49 - 7:49
    Reply

    Gostaria de saber onde foram construídos esses hospitais!!? tem cada “DOIDO”! Acorda!!

  12. Mqarabà Melhor

    6 de dezembro de 2011 - 01:42 - 1:42
    Reply

    Riba vc não conhece a nossa região por isto é que fala desta maneira, se tivesse um pouquinho só de conhecimento não fazia comentàrio desta natureza. Vamos mudar, SIM 77 para realmenter termos hospitas e outras coisas basicas que sò na capital existe.a hora vai chegar vamos de 77 para ganhar.

  13. PEDRO PAULO VELHA

    5 de dezembro de 2011 - 22:55 - 22:55
    Reply

    Pessoal do Não, cantar vitória antes da apuração!
    Cuidado o SIM pode surpreender vocês!
    Vote Certo! Vote para mudar! VOTE SIM 77

  14. riba

    5 de dezembro de 2011 - 21:56 - 21:56
    Reply

    Os separatistas estão chorando de barriga cheia. Segundo propaganda do governo do estado, durante os doze anos de governo Almir/Jatene, foram construidos seis hospitais regionais no Sul e Oeste paraense. Enquanto nós aqui em Belém, fomos contemplados apenas com o hospital metropolitano. Estão chorando de barriga cheia.

  15. Anonimo

    5 de dezembro de 2011 - 21:55 - 21:55
    Reply

    A pior coisa que existe na campanha plebisciaria e ouvir a Fafa berrando, porque cantando ela ja era ruim e agora ta pessimo.

  16. Anônimo

    5 de dezembro de 2011 - 20:32 - 20:32
    Reply

    A Marina não conhece o povo,aguarde pra vê o tanto de votos que o sim vai ter dentro de Belém,todos nós temos parentes e amigos na capital e nos arredores de Belém.

  17. Raimundão

    5 de dezembro de 2011 - 20:20 - 20:20
    Reply

    Isso é Democracia, agora vai o NÃO fazer isso aqui em Marabá. Será que vão deixar?

  18. marina tocantins

    5 de dezembro de 2011 - 19:49 - 19:49
    Reply

    Vão perder tempo. Aqui é não e não.

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *