Hiroshi Bogéa On line

Na palma de mão

O programa NAVEGAPARÁ está implantado em dezesseis cidades. Marabá já conta com 63 órgãos públicos entre unidades de saúde, segurança, educação, infocentros (sete implantados), interligando serviços essenciais à população.

A PRODEPA monitora cada ponto de acesso pelo centro de gerência de rede (CGR) e conta com um técnico residente no município para avaliação da qualidade do serviço que chega ao usuário final. A empresa já registrou taxa de utilização média de 12 Mbps com picos de 20 Mbps (Mega Bits por Segundo). O cidadão pode acessar todas essas informações em www.navegapara.pa.gov.br

Apesar de comentários em contrário, está funcionando normalmente o acesso gratuito a Internet de alta velocidade na orla e nas praças São Francisco e da Folha 16, chegando à utilização média diária nesses pontos de cem usuários.

Quem quiser conferir, basta monitorar no site acima, clicando em Ações Estruturantes / Cidades Digitais.  Navegando nesse espaço, é gostoso verificar on line toda o fluxo de acesso.

Cidades digitais paraenses: Belém, Abaetetuba, Altamira, Ananindeua, Barcarena, Itaituba, Jacundá, Marabá, Marituba, Pacajá, Rurópolis, Santa Maria, Santarém, Tailândia, Tucuruí e Uruará. 

Post de 

1 Comentário

  1. Anonymous

    23 de maio de 2009 - 17:22 - 17:22
    Reply

    HIROSHI,
    NÓS PRECISAMOS É DE UMA POLITICA SERIA DE INCLUSAO DIGITAL.

    ESTAMOS EM UMA CIDADE IGUAL A MARABÁ E NÃO TEMOS UMA BANDA LARGA COMERCIAL COM VELOCIDADE NEM DE 50% DO OFERECIDO.

    SERÁ QUE VAI TER QUE VIR EMPRESARIO DO TOCANTINS PARA TIRAR A VENDA DOS OLHOS DESTES EMPREENDEDORES DE MARABÁ.

    NENHUMA INTERNET FUNCIONA DIREITO. NEM A NAVEGA PARÁ, NEM A VIVO, CLARO, OI, TIM, A RADIO.

    ESTAMOS NA EXCLUSAO DIGITAL. A VELOX SÓ TEM EM BELEM E ANANIIDEUA.

    É UMA VERGONHA POIS O GOVERNO ESTADUAL PODERIA ABRIR CONCESSOES PARA OUTRAS OPERADORES OU ATÉ MESMO A DELE ATRAVES DA EMBRATEL E COMERCIALIZA-LA.

    EXCLUSAO DIGITAL TOTAL. INTERNET DE PESSIMA QUALIDADE. DE QUALQUER PROVEDOR OU OPERADORA.

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *