Hiroshi Bogéa On line

Na hora do sexo

Conheci  Bremer Lescher, diretor de imagens da produtora australiana KTY, que esteve em Marabá esta semana, depois de percorrer o Sul do Estado gravando para um documentário sobre a qualidade do gado paraense.   

Sujeito alegre, mais para sangue latino, além de contador de piadas, um falastrão. Batendo papo na orla com toda a equipe, no final da tarde de sexta-feira, de repente, o cinegrafista José Couso, descendente espanhol, virou-se para o diretor, espantado com a súbita elegância dele, com uma camisa social para dentro da calça, escondendo estrategicamente a barriga saliente

          Por que tudo isso? Regime novo?

         De certo modo, sim. Vou transar hoje à noite quando chegar a Belém, respondeu Bremer

        E daí?, perguntou, intrigado, o colega.

O diretor do grupo passou então a explicar, ao  modo dele, claro, o que, para ele, comer antes do sexo é um planejamento estratégico vital.

Depois”, deu uma dica da “dieta do sexo: proteínas e açúcares.

Nada mais condizente ao sexo, disse,  do que um bife com ovos mexidos, um pedaço de queijo e uma barra de chocolate. “O mais importante talvez seja lembrar que o verbo comer é usado tanto para comida quanto para sexo. Se você chega na cama com uma fome saciada, pode nem querer saciar a outra. Moderação é fundamental. Melhor até transar com fome”, explicou, num  portunhol perfeitamente compreensível.

No fundo, olhando bem, o Bremer, está certo. De barriga cheia, vontade mesmo se tem de ler, ver TV e morgar. Pra se fazer algo elém disso com disposição – transar, escrever, trabalhar  um projeto -, bom é estar com o estômago vazio.

Mas a “dieta do sexo” do australiano tem mais.

Nada de carboidratos. Carboidratos passam aquela sensação de saciedade. “E saciedade é a última coisa que você quer sentir antes do sexo”.

Acrescentou outros  “efeitos desagradáveis” que devem ser evitados:

Arrotar é feio. Então, nada de bebidas gaseificadas.

Peidar é mais feio ainda. Sem grãos, como feijão, ervilha, lentilha, milho, etc.

Ter que parar tudo pra ir mijar e cagar também é terrível. Moderação nos líquidos e cuidado com fibras e ameixas.

Pra não ter azia, refluxo ou queimação, Bremer  evita suco de laranja, molho de tomate, peixe.

Álcool é uma questão delicada. Se você tem inibições a vencer, pode ser recomendável. Eu, como não tenho, fico sonolento. Então procuro não beber.

Mais sugestões por aí?

Post de 

2 Comentários

  1. Hiroshi Bogéa

    4 de novembro de 2008 - 13:14 - 13:14
    Reply

    Abraço, Alailson.
    Como não poderia deixar de ser, seu blog também está linkado, ao lado.

  2. Alailson Muniz

    4 de novembro de 2008 - 12:31 - 12:31
    Reply

    Muito bom Hiroshi!
    Ah, te linkei lá no meu blog.
    Um abraço!

    Alailson Muniz

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *