Hiroshi Bogéa On line

Na contramão dos fatos, prefeito de Conceição quer criar cerca de 300 novos cargos

Entre diversos projetos de lei enviados pelo executivo à Câmara Municipal de Conceição do Araguaia, com pedido de urgência para votação ainda neste mês de janeiro, desponta um que solicita a criação de 268 novos cargos comissionados.

Para a população do município, a proposta é perturbadora, considerando a necessidade de extrema contenção de despesas diante da situação pré-falimentar local.

O pedido de criação de mais de duas centenas de novos cargos choca-se com a urgência da prefeitura em quitar salários atrasados, fornecedores e colocar em funcionamento serviços básicos.

Enquanto todos os entes federativos passam por reformas, contenção de gastos , em Conceição do Araguaia a coisa está sendo  bem diferente.

Se o prefeito Jair  Martins nomear todos os cargos, a folha terá um incremento de mais de meio milhão de reais.

Post de 

6 Comentários

  1. Normando Gonçalo Peixoto

    15 de janeiro de 2017 - 22:18 - 22:18
    Reply

    O PODER ABSOLUTISTA EMERGIU DENTRO DO GOVERNO DE CONCEIÇÃO DO ARAGUAIA APÓS O ILUMINISMO…

    Em (15) quinze dias o poder absolutista que vigorou até o século XVIII emergiu dentro do Governo Municipal. O filósofo francês “Montesquieu” apresentou ao mundo um novo modelo de Governo mas, em pleno século XXI e dentro do “ESTADO DEMOCRÁTICO DE DIREITO” o Governo implantado em CDA, aplica-se: o poder absolutista em total discrepância com a “Constituição Federal”. Prefeito, baixa decreto de calamidade financeira – contrata empresa para execução de obras sem “licitação” – compra combustível e tudo o que bem entender sem “licitação” – contrata funcionários sem previsibilidade orçamentária – não paga os funcionários com dinheiro em conta bancária, alegando que não consegue criar uma senha bancária. Tudo em desrespeito aos poderes competentes da República Federativa do Brasil como: Legislativo – Ministério Público e Judiciário. Como exemplo: (O Prefeito contrata uma “EMPRESA DE SEU AMIGO” para limpeza das principais avenidas da cidade sem “LICITAÇÃO”, na execução desta obra gastou-se o equivalente a “250 mil reais” mas, o SR Prefeito manda o empreiteiro emitir uma nota fiscal de prestação por este serviço de “HUM MILHÃO”, é justo? Como fiscalizar? Perceberam como é fácil lesar os cofres públicos? Neste sentido, o Prefeito estar com todo o poder para movimentar cifras de milhões de reais sobre os olhos vedados destes poderes. Nada adiantou o filósofo francês “Montesquieu” apresentar um novo paradigma de Governo como: Executivo – Legislativo e Judiciário – tudo em observância aos valores fundamentais. “O ESPÍRITO DAS LEIS”, que destina-se para melhor funcionamento e desenvolvimento de um governo, advindo das sociedades que deveria traduzi-lo em “justiça social” seria de fato, democrático e pontual se estes poderes não perderem sua expressão. Dentro deste contexto, o Prefeito Municipal está governando com os sistemas antigos “ABSOLUTISMO” “DESPOTISMO”.”AUTOCRÁTICO” “O PREFEITO É ESPERTO OU OS PODERES FISCALIZATÓRIOS VIGENTES SÃO OMISSOS””

  2. Antonia oliveira Marinho

    13 de janeiro de 2017 - 18:43 - 18:43
    Reply

    Hoje, sexta feira, ainda não recebemos nossos salários. É de amargar isso. Nos empurraram pra próxima semana.

  3. Adalberto carlos chagas

    13 de janeiro de 2017 - 17:59 - 17:59
    Reply

    A esperança, era que se começasse um novo ciclo, começou mesmo, pelo jeito pior que o passado.

  4. Antonio felisberto de morais

    13 de janeiro de 2017 - 17:57 - 17:57
    Reply

    Nós servidores públicos, continuamos sem saber quando receberemos nossos salários.

  5. Fabricia sousa Duarte

    13 de janeiro de 2017 - 12:41 - 12:41
    Reply

    Votei nesse cara, mas suas primeiras medidas já mostraram que ele é pior que os outros que ele condenava.

  6. Josue alves Antunes

    13 de janeiro de 2017 - 12:39 - 12:39
    Reply

    Vergonhoso, ganhou a eleição mentindo pra população.

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *