Na boca da mata

Publicado em 27 de junho de 2008

No Quinta Emenda, do Juvêncio de Arruda:

O presidente do TSE que me desculpe, mas abrir questionamentos de ordem legal contra o aumento do Bolsa Família – 8% – é um acinte. Até parece que os preços ou a necessidade esperam as eleições.Todos os assalariados receberam reajustes neste primeiro semestre, mas os programas sociais não podem receber aumento sem algum tipo de algazarra safadinha da oposição. E se o aumento é superior a inflação – 6% – melhor ainda. Aumenta o poder de compra dos beneficiários do programa, os muito pobres.Depois se mordem com os índices de popularidade do presidente, quando deveriam fazê-lo com as próprias orelhas, enormes e ponteagudas.

As elites – oh, enfadonha expressão -, como sempre, fazendo esforço danado para deixarem os excluídos cada vez mais excluídos.

É por essas e outras que Lula fará seu sucessor. Quem ninguém duvide disso.