Hiroshi Bogéa On line

Música popular perde Nilson Souza

 

 

Somente à tarde de domingo o poster tomou conhecimento da morte do cantor Nilson Souza, nascido em Castanhal mas que fez de Marabá e Itupiranga suas últimas moradas.

Quando nos avistávamos, havia espontânea festa. Nilson costumava dizer que acompanhava o blog “sempre que ia a um cyber”.

A última vez que conversamos foi exatamente em Itupiranga, provavelmente mês de julho, quando o blogger esteve na cidade. Naquele dia, Nilson mostrava-se empolgado com seu recente trabalho, em fase de conclusão, para um novo CD, que nem sabemos se chegou a ser lançado.

Um dos incentivadores, em Marabá, do gênero brega da nossa música, Nilson formava com Aurélio Santos a dupla de cantores populares mais ilustrativos da região.

De bom coração e humildade extrema, Nilson irradiava simpatia e dedicação às amizades.

Post de 

5 Comentários

  1. Ivan

    20 de abril de 2019 - 13:06 - 13:06
    Reply

    Todas são lindas,mas a que eu mais gosto é a canção”a grade estrela”essa me faz viajar

  2. Ivan

    20 de abril de 2019 - 13:04 - 13:04
    Reply

    Sou amapaense,e quando eu era criança escutava as belas músicas dele,pois hj que já sou um adulto e bebo, escuto sempre que estou nos meus Dias de lazer

  3. Mendonça

    12 de junho de 2015 - 12:02 - 12:02
    Reply

    Curti muito este cantor, quando adolescente em Itupiranga e gostaria de saber: Qual o nome da musica que fala do rio Tocantins, que foi na época muito tocada nas rádios de Marabá. Um abraço

    • Ivan

      20 de abril de 2019 - 13:01 - 13:01
      Reply

      Cantor Nilson Souza foi para os braços do senhor e deixou muitas saudades e lembranças

  4. Plinio Pinheiro Neto

    8 de novembro de 2011 - 20:38 - 20:38
    Reply

    Amigo Hiroshi.

    Nilson Souza, Aurelio Santos, Marcelo Cleyton, são sobreviventes de um tempo que já se perde na distancia.Um tempo que foi vivido por ti, também. De um romantismo despreocupado, quase ingenuo.Foram precursores do que hoje se chama “brega” e que nada mais é do que o amor cantado pelo povo e na linguagem do povo.A última vez que vi o Nilson foi quando ele nos visitou na Igreja Fonte de Água Viva, lá na Folha 20 e me falou de sua nova visão espiritual e do resgate que JESUS lhe proprocionara.Aliás o mesmo aconteceu com o Aurélio, que hoje é pastor e compõe belos louvores ao SENHOR.Nilson deixa uma lacuna sem dúvida alguma.Que as trombetas dos anjos tenham soado para ele e que os portais da glória o tenham acolhido.

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *