Município retorma cirurgia de catarata

 

A Prefeitura de Marabá, por intermédio de convênio com a Clínica de Olhos Dr. Delbanor Campos, reiniciou os procedimentos cirúrgicos de catarata, visando atender inicialmente cerca de 350 pacientes que se encontram na fila de espera. Devido à desistência de outra clínica, no segundo semestre de 2013, desde então, as cirurgias da espécie estão suspensas, aguardando contratação de interessados nessa especialidade.

Indagado por que somente agora iniciou as cirurgias, visto que os exames com essa finalidade são realizados desde o começo de abril, Delbanor explicou que houve uma série de atrasos para a instalação da clínica em Marabá, que vão desde a escolha de um local adequado à reforma e, principalmente, na construção do centro cirúrgico, aprovado pela Vigilância Sanitária no fim do mês passado.

Ainda de acordo com o médico, no momento a clínica tem se dedicado aos pacientes do SUS, porém está aberta ao público em geral para consultas e praticamente todos os procedimentos oftalmológicos, compreendendo cirurgias de catarata, pterígio, retina, vários tipos de exames e outros.

Delbanor foi graduado na Universidade federal do Pará, fez residência em São Paulo, onde se especializou em catarata e retina. Trabalha no Hospital Universitário Bettina Ferro desde 2006; em sociedade com outros médicos tem uma clínica oftalmológica em Belém e outra exclusivamente sua em Abaetetuba. Porém, a visão de empreendedor, o fez hesitar entre Macapá e Marabá para instalação de mais uma clínica, preferindo o interior do Pará. Aqui no município Delbanor divide as tarefas com outros dois profissionais médicos e garante que contratará mais especialistas à medida que for necessário.

O público alvo para a cirurgia de catarata pelo SUS é pessoas na faixa etária a partir dos 50 anos, visto que é justamente a partir dessa idade que o cristalino começa a ficar opaco e carece de substituição. No entanto, independentemente da idade, se a doença estiver presente, de acordo com o grau da perda de visão, o oftalmologista pode recomendar a cirurgia gratuita.