Município de Redenção virado de ponta-cabeça

Publicado em 7 de dezembro de 2015

Nas últimos dias, a população de Redenção tem convivido com o “pior dos mundos”.

Na área de Saúde, o Instituto de Saúde Santa Maria –   Organização Social de Saúde  que administra o Hospital Regional do Araguaia, manda avisar, através de terceiros, que aquela unidade hospitalar corre o risco de fechar as postas.

Motivo: insuficiência de recursos para tocar serviços de média e alta complexidade.

Hoje, dependendo da especialidade, o hospital já não atende ninguém.

Segundo informações de Redenção, a OS não está pagando fornecedores e já faltam suprimentos.

O estoque de oxigênio só dá para atender até o final de dezembro.

Para janeiro, anuncia-se a falta de medicamentos, bem como não existem mais materiais para cirurgias.

E sem material para cirurgias, claro, cirurgia não há.

Oficialmente, ninguém do hospital confirma as informações, mas há notas soltas na imprensa do município – provavelmente liberadas pela organização social que administra o HRA -sustentando o estado de pindaíba do hospital.

No plano político, a notícia do boqueio dos bens do prefeito de Redenção, Vanderlei Coimbra Noleto, virou pauta do bate-papo corriqueiro da comunidade.

 

O bacurau é acusado de fraudar licitações, superfaturando o valor de medicamentos adquiridos pela prefeitura,

Em outras palavras: desvio de recursos.

Valor do prejuízos causado aos cofres públicos é de quase R$ 2 milhões.

Além do prefeito, a justiça bloqueou também os bens da  secretária de Saúde Sinmarlene Rezende Silva e do pregoeiro Wilmar Marinho Lima.

Redes sociais zoam Vanderlei Coimbra Noleto , prefeito de Redenção
Redes sociais zoam Vanderlei Coimbra Noleto , prefeito de Redenção