Hiroshi Bogéa On line

MST, Indomável

Ninguem pode mais negar que o MST avassala propriedades. Suas pegadas pelo Sul do Pará são de destruição assustadora.

Na Fazenda Rio Vermelho, o que puderam fazer para comprovar atos de banditismo, o movimento fez.

A Polícia tem um apanhado geral dos prejuízos causados à fazenda dos irmãos Quagliatto.

Na estrada
Aos magotes, diversos grupos se dividiram para atacar a propriedade mais produtiva da região. Observem que entre eles, crianças integram o comando de ação em direção a entrada da fazenda, mais à frente, ao lado esquerdo da rodovia Pa-150.

Incendiários
No início da noite, a tática de criar diversos focos de incêndios em áreas diferentes da fazenda. Ao cair da noite, um dos focos iniciados.

Fogo no pasto
Com a chegada da escuridão, o fogo se alastrando por toda a fazenda.

Em cinzas
De manhã, a imagem da destruição de pastos, cercas e currais.

Quebra-quebra
Retiros de vaqueiros e demais trabalhadores destruídos. Na foto, uma casa levada ao chão com roupas, utensílios e outros bens dos serviçais.

Post de 

19 Comentários

  1. Hiroshi Bogéa

    16 de abril de 2008 - 11:04 - 11:04
    Reply

    Lia, com malandros, melhor é assim. Esses caras não respeitam direitos. Então não vale a pena andar de sandálias franciscanas, próximo deles.
    Obrigado.

  2. Lia

    16 de abril de 2008 - 02:20 - 2:20
    Reply

    Sem estresse! Não vale a pena se trocar com esses anônimos que vem aqui defender esse tipo de “movimento social”. Com certeza, eles fazem parte do grupo que patrocina as ações anarquistas e os afrontos do MST contra a constituição, a justiça e a democracia, ao mesmo tempo que, como disse acima o Antônio Fernando, monitoram de seus gabinetes climatizados, os resultados defastadores dessas ações, que devem beneficiá-lo$ de alguma forma.

    Lia

  3. Hiroshi Bogéa

    16 de abril de 2008 - 00:56 - 0:56
    Reply

    7:19 AM, “muitos fazendeiros também são bandidos, sim”. Como o são também alguns jornalistas, arquitetos, psicólogos, publicitários, prefeitos e outros profissionais safados…
    Mas não ache “engraçado esssa exclusividade em publicar matéria tão ‘extensa’ (e até com várias fotos) sobre o que aconteceu nesse caso”.
    É isso mesmo que temos de fazer. provas de ações de fazendeiros praticando crimes, com fotos e escambau, mandas. Se eu não publicar, tiro o blog do ar e vou plantar batatas, longe daqui.

  4. Hiroshi Bogéa

    16 de abril de 2008 - 00:51 - 0:51
    Reply

    2:11 PM, você parece nao ler meu blog nem a coluna que escrevo no Diário, senão jamais diria isso.

  5. Hiroshi Bogéa

    16 de abril de 2008 - 00:50 - 0:50
    Reply

    10:58 AM, e á serviço de tua mãe também, në, lontrinha?!

  6. Hiroshi Bogéa

    16 de abril de 2008 - 00:49 - 0:49
    Reply

    o Babaca das 7:11 PM, escuta:
    tu tens corretamente esses números REAIS, sem MENTIRAS, dos dizimados pelos irmãos Quagliatto? Se tens, manda que eu publico, cangaceiro!

  7. Anonymous

    15 de abril de 2008 - 22:11 - 22:11
    Reply

    È HIROSHI TU SO NAO INFORMA A QUANTIDADE DE PAIS DE FAMILIAS, TRABALHADORES FORAM DIZIMADOS PELA FAMILIA QUAGLIATO NA DECADA DE 80 PARA COPNSOLIDAR ESTE “IMPERIO DE TERRAS”

    TEU BLOG SEMPRE A SERVIÇO DA CONTRA INFORMAÇÃO….

  8. Anonymous

    15 de abril de 2008 - 16:37 - 16:37
    Reply

    A quem veja as digitais do governo estadual na possivel candidatura do senador José Nery(PSOL) a prefeitura de Abaetetuba .Dessa forma Ana Júlia contribuiria com o presidente Lula, tirando um oposicionista e colocando um governista. Para quem não sabe, o suplente do senador Nery, ja esta no aquecimento.

    O futuro senador Michel Dib Tachy(PR) atual Diretor de Infra-Estrutura Aquaviária do Departamento Nacional de Infra-Estrutura de Transportes-DNIT- MT. Aguarda ancioso o lançamento da candidatura de José Nery.

  9. Anonymous

    15 de abril de 2008 - 14:30 - 14:30
    Reply

    Não briguem companheiros! O Brasil e principalmente, a Amazônia tem terra a dá com pau.
    Somente as terras reservadas para as aranhas, formigas, mosquitos, cupins e bactérias são 250 milhões de hectares. Essa quantidade de terra dá para assentar 2,5 milhões de sem terras com 100 hectares cada um.
    O problema é que essa turma só quer saber da manguaça e as terras logo serão vendidas para os fazendeiros ricos. Acho que já sei a solução, o Ibama contrata tudinho como vigilantes das terras inúteis e eles ficam lá, cada um com a sua casinha verde musgo e a sua farda verde greenpeace, só curtindo a floresta, ouvindo os passarinhos, tomanda a branquinha e ouvindo radinho de pilha.Até o cacetete e quepe podem ser pintados de verde. É melhor do que sair por aí ateando fogo nas terras alheias.
    Dá um salário de R$ 50 mil para o galego da foice e para a seringaita e todo muito vai ficar feliz. Virá até capital das estranjas para pagar os salários dos novos verdes.Em vez de sequestradores de inocentes, eles serão considerados sequestradores de carbono.Que Beeleeza!!!!

  10. Anonymous

    15 de abril de 2008 - 13:56 - 13:56
    Reply

    Certamente, Antonio Fernando.
    Hoje em dia (em alguns casos) parece até que esses movimentos viraram uma espécie de “negócio”: Para se ocupar uma terra, os movimentos promovem ‘campanhas’ de associação, onde trabalhadores pagam taxas e taxas (filiação no movimento, carteirinha, contribuições…); e depois que as terras são ocupadas, aí vem a ‘promoção’ (sempre por intermédio dos movimentos) dos créditos ao pequeno produtor (PRONAF, HABITAÇÃO, APOIO…) onde sempre uma boa fatia de cada crédito desses trabalhadores é ‘obrigatoriamente’ destinada ao movimento (o que eles chamam de ‘contribuição sindical’).
    É uma pena que o Lula vetou o artigo que permitia o TCU investigar as contas dos Sindicatos e movimentos; até porque, é estranho muitos coordenadores sindicais esbanjarem sofisticados celulares, computadores, casas, carros, e por aí vai.

    Silvio

  11. Anonymous

    15 de abril de 2008 - 11:48 - 11:48
    Reply

    Os ataques são proferidos pelos anônimos que usam e abusam desses pseudos movimentos para tirar proveito político. Pegam os pobres coitados e colocam na linha de frente como bucha de canhão. Enquanto isso, ficam no ar condicionado, pelo rádio ou mesmo celular, só monitorando os movimentos: querem só, somente só, se dar bem.

    Antonio Fernando

  12. Anonymous

    15 de abril de 2008 - 10:19 - 10:19
    Reply

    Acho até engraçado essa “exclusividade” em publicar matéria tão ‘extensa’ (e até com várias fotos) sobre o que aconteceu nesse caso. Me pergunto, por que vocês ‘metidos a jornalistas’ não fazem a mesma “exclusividade” quando jagunços, pistoleiros, policiais militares servindo de ‘seguranças’ de fazenda, enfim, milícias armadas… são desbaratadas em vários pontos do Pará? Como uma vez aconteceu em Dom Eliseu.

    Não sou a favor de baderna. Sou a favor de Reforma Agrária.
    Tem muito jornalistazinho e pessoas com com o QI pior do que um jumento, idiotas mesmo, que não sei pra quê tem cérebro, que ficam só chamando os sem-terra de bandidos.
    Não se pode generalizar em dizer que sem-terra é ladrão e bandido… existem muitos movimentos sindicais sérios.É a mesma coisa que eu dissesse que todo fazendeiro é grileiro e bandido.

    E não me venham com essa de dizer que sem-terra tomam ou roubam algo que já tem dono. Pois tem muito fazendeiro (ainda mais aqui no Pará) que é grileiro, vagabundo, falsificadores de títulos de terra. Roubam as terras da União e do Estado e querem ser intitulados “Os verdadeiros Produtores Rurais do desenvolvimento”, como acontece aqui na minha cidade.

    Muitos Fazendeiros também são bandidos…

  13. Anonymous

    14 de abril de 2008 - 18:06 - 18:06
    Reply

    HB, o mst é indomável porque a policia é fraca!

  14. Anonymous

    14 de abril de 2008 - 17:27 - 17:27
    Reply

    Falta a inoperante policia do pará descer a ripa, cassetete não é Santo mas faz milagres…

  15. Anonymous

    14 de abril de 2008 - 17:11 - 17:11
    Reply

    O Hirosk recebe dinheiro dos madeireiros e dos fazendeiros para atacar o MST e os garimpeiros. Ele só elogia quem tem dinheiro. os pobres, esse jornalista safado quer ver é cada dia mais pobre.

  16. Anonymous

    14 de abril de 2008 - 17:07 - 17:07
    Reply

    Prezado Hiroshi, me responda se um pessoal desse merece ser tratado como pobre coitados? o que falta e a policia botar quente nesses bandos de marginais.Fazem o querem, bloqueiam as estradas como se fossem deles e ainda ameaçam, as fotos estao ai para quem quizer vr o quanto eles sao”INOCENTES”.Ate quando?

  17. Anonymous

    14 de abril de 2008 - 16:00 - 16:00
    Reply

    No governo Ana Julia vai ser todo e sempre assim: bandidagem imperando no campo.

  18. Anonymous

    14 de abril de 2008 - 13:58 - 13:58
    Reply

    HIROXI TU SÓ VIVE A SERVIÇO DE MADEIREIROS, FAZENDEIROS E PREFEITOS. UMA VERGONHA.
    VIVA O MST, VIVA OS MOVIMENTOS SOCIAIS. ABAIXO ESSA IMPRENSA SEM VERGONHA.

  19. Anonymous

    14 de abril de 2008 - 11:30 - 11:30
    Reply

    Bando de criminosos, fascistas, ladrões e bandidos da pior espécie.

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *