Movimentos populares fecham Transamazônica

Publicado em 6 de abril de 2015

DCIM116GOPRO

Quando a paciência esgota-se,  o que resta a quem não tem lideranças políticas a lhes defender  é partir para o tensionamento.

Dessa forma, agricultores  assentados nas localidades 1o de Março, Landi, Ponta de Pedras, Araras, Prata, Peruano e Cabaceira  decidiram interditar a rodovia Transamazônica, à altura da Vila 1o de Março, para obrigar o Incra a atender antigas reivindicações.

DCIM116GOPRO

 

1o de março 5

Como sempre, pendências históricas que o órgão federal posterga, deixando ao abandono milhares de famílias.

Os manifestantes querem, basicamente, melhorias nas estradas que ligam os assentamentos às áreas de consumo, extensão da rede de energia, construção de pontes e regularização das áreas assentadas.

DCIM116GOPRO

1o de março 2

A interdição da rodovia, entre Marabá e São João do Araguaia, não tem ´prazo para liberação.

Manifestantes exigem a presença do Incra para discutir a pauta.

Agentes da Polícia Rodoviária Federal tentam orientar quem  se mantém preso no engarrafamento formado nos dois lados da estrada.

As fotos de Marcelo Sousa e Alex Nery ilustram o exato momento da interdição da rodovia, às 8 horas desta segunda-feira.

1o de março

 

1o de março 3