Hiroshi Bogéa On line

Morte de líder quilombola pode ter sido por ciúme

 

A polícia do Pará está quase convicta de que a morte de Teodoro Alalor de Lima, presidente da Associação dos Remanescentes de Quilombo de Gurupá, foi motivada por ciúmes.

O suposto autor do crime,  Carlos – ou “Neguinho”, como é conhecido -, não conformado em ver a ex-namorada  Antônia Gomes dos Santos tendo um caso com o líder sindical, o teria assassinado.

O crime está quase elucidado, segundo fontes da Polícia Civil ouvidas nesta madrugada pelo blog.

“Neguinho” continua foragido.

Post de 

0 Comentários

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *