Hiroshi Bogéa On line

Morre o deputado Gabriel Guerreiro

 

Vítima de infarto, morre aos 74 anos o deputado estadual Gabriel Guerreiro.

O deputado era líder do PV na Assembleia Estadual do Pará (Alepa), geólogo e foi também Secretário de Estado de Meio-Ambiente.

Acompanhado da esposa, Guerreiro passava  as festas de fim de ano no Rio de Janeiro, onde sofreu o infarto fulminante, e, embora tenha sido  levado para o hospital Copa DO´r,  acabou não resistindo, na manhã desta quinta-feira.

Ainda hoje, mais detalhes sobre a morte de Guerreiro. (Eliane Gomes)

———————–

Atualização às 16:19

Mundo político paraense está consternado com a morte de Gabriel Guerreiro.

O poster ouviu, no meio da tarde, amigo de longas datas do ex-deputado estadual, que pede o anonimato:

”  Dr. Gabriel não aceitava viver na situação imposta pela Justiça do Pará como se ele fosse um delinquente. Antes dele viajar pro Rio, me disse aqui em meu apartamento que se sentia com o peito abafado por viver numa situação tão desconfortável. Eu não tenho dúvidas de que a posição de alguns juízes do Pará que votaram pela cassação do mandato dele, contribuiu para a sua sua morte”, disse.

Segundo a fonte, o que mais afligia o ex-parlamentar era ter que abandonar a política “pela porta do fundo”, acusado de um crime eleitoral que ele não praticara.

“Dr. Gabriel era tão cônscio de sua responsabilidade  com a ética e a causa pública decente, que a simples menção de que ele se tonara réu, e chamado de ´ficha suja´, pela decisão do TRE do Pará, o tornara um homem doente, abatido, sufocado. A sua família vivia preocupada com a tristeza que lhe atormentava, depois da cassação do mandato”, conta o amigo.

Quem também confirma o estado angustiante pelo qual passava o deputado estadual, é o prefeito de Marabá, João Salame.

“A situação do Guerreiro, diante da Justiça, é mesma da cassação do mandato do deputado federal Cláudio Puty( PT), que teve a sentença de perda do mandato,  reformada em Brasília, diante da fragilidade das acusações. Nós conversarmos muito, logo depois que ele foi cassado, pelo telefone, e ele me dizia de sua tristeza ter sido transformado, pela Justiça do Estado dele, num ser  alijado da legalidade”.

Salame confirma  a situação de constrangimento e de total decepção do deputado em relação ao ato de cassação.

“Com mais de 73 anos, ele nunca queria abandonar a política imposto por um ato de cassação, mas a decisão do TRE o decepcionou muito, a ponto dele  não esconder seu ar deprimido e de pessoa angustiada. Não tenho a menor dúvida de que o infarto do deputado Gabriel é consequência   das noites atormentadas e do abalo de sua estrutura emocional, pensando em tudo isso”,  pontifica Salame.

Militante das causas ambientais, Gabriel Guerreiro também se entregava às  questões que envolviam  movimentos de defesa das mulheres.

Por ironia, o mandato que ele conquistou honestamente nas urnas lhe foi tirado por três mulheres.

A juíza Eva do Amaral Coelho relatou a  ação eleitoral movida  contra o deputado, sendo acompanhada pela juíza Ezilda Pastana, e pela desembargadora Célia Regina, no voto de desempate.

Gabriel Guerreiro era acusado de captação de sufrágio e conduta vedada nas eleições de 2010.

Post de 

0 Comentários

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *