Hiroshi Bogéa On line

Morre Abílio Couceiro, ícone da publicidade e grande benemérito do Paysandu.

Um dos primeiros publicitários do Pará, Abílio Couceiro,  morreu na madrugada desta quinta-feira (07), aos 82 anos.

Ele era irmão do ex-presidente do Paysandu., Antônio Couceiro, tio do atual presidente Tony Couceiro e pai do conselheiro Abílio Couceiro.

A causa da morte não foi divulgada.

Abílio também foi um dos primeiros publicitários de Belém a criar uma agência, a Mercúrio, responsável por famosos slogan, como o “Quem tem cartão Yamada é gente boa

Grande benemérito do Paysandu. Abílio, que faz parte de uma das famílias mais tradicionais do Papão, ficou conhecido pela chegada de grandes contratações no Alviceleste na época em que foi diretor de futebol, como a do goleiro Castilho, titular na histórica vitória por 3 a 0 diante do Penãrol, em 1965.

Abílio era irmão de Antônio Couceiro, ex-presidente do Paysandu, e tio de Tony Couceiro, atual mandatário bicolor. A história dele com o clube paraense iniciou através da paixão do pai, Armando Couceiro, que criou os 11 filhos na “Casa Paissandú”, um pequeno comércio que ficava localizado na rua Ó de Almeida, esquina com a Benjamin Constant, em Belém.

No Paysandu, Abílio Couceiro começou como assessor de imprensa e, em 1962, foi nomeado diretor de futebol. Entre os feitos, ajudou a livrar a sede social de um leilão por dívidas com o INSS e foi decisivo na contratação do goleiro Castilho, jogador do Fluminense e da seleção brasileira.

Em 1965, o então dirigente foi até o Rio de Janeiro para intermediar um acerto que, naquela época, era considerado uma “loucura”.

Mas o devaneio acabou se concretizando em 1965. O reforço foi titular no célebre amistoso contra o Peñarol, que “veio aqui para padecer”, como cita a marchinha que até hoje é confundida com o hino do Paysandu.

Os uruguaios eram campeões da Libertadores, Mundial e serviam de base para a seleção do Uruguai. Abílio levou os diretores da equipe para um coquetel em sua casa. Ele diz que os aurinegros deixaram Belém sem entender como o Papão havia conseguido o resultado.

O velório de Abílio Couceiro, que também foi um dos grandes nomes da publicidade no Pará, está acontecendo no Recanto da Saudade, na rua Diogo Móia. O enterro será no cemitério Santa Izabel, às 16h. A causa da morte não foi divulgada. (Foto Henrique Felício/O Liberal)

Post de 

0 Comentários

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *