Hiroshi Bogéa On line

Médicos cubanos assustam médicos brasileiros

 

O Conselho Federal de Medicina entrou de novo na Justiça para impedir a contratação dos médicos cubanos.

Vai perder a ação e vai perder a credibilidade.

Aliás, já devia ter recuado, pois está perdendo.

Primeiro, porque alega que estes médicos são “menos qualificados” que os brasileiros, incluídos aí aqueles que batiam ponto com dedinhos de silicone, que estão com seu registro zeradinho, positivo e operante.

Ora, ainda que fossem menos qualificados – e já vamos ver como não são – seriam menos qualificados do que quem?

Do que os inexistentes médicos dos municípios para onde vão? Porque não tem médico neles e nem médico brasileiro que queira ir pra lá ganhando R$ 10 mil, casa e passagem.

Mas hoje o Ministério divulgou o perfil dos primeiros 400 médicos, que chegam em dias por aqui.

Não são garotos, recém-formados e inexperiente: 89% tem mais de 35 anos e 65% ficam entre 41 e 50 anos.

84% têm mais de 16 anos de exercício da medicina.

100% têm especialização em Saúde da Família, 20% mestrado nessa especialidade e 28% têm outros cursos de pós graduação.

Todos já cumpriram missões no exterior, quase a metade mais de uma, estão acostumados a conviver com carências sociais e doenças tropicais.

E, como se não bastasse, ainda acham que o paciente é um ser humano!

Post de 

6 Comentários

  1. Juvenal campos

    25 de agosto de 2013 - 13:56 - 13:56
    Reply

    tomara que esses médicos, não façam como alguns plantonistas do hospital Municipal, que parecem que foram flagraados em um Motel com menores, durante o plantão.

  2. luiz pinho

    23 de agosto de 2013 - 16:48 - 16:48
    Reply

    o médico pode ser cubano ou escandinavo, as instalações e condições são brasileiras, com sobrepreço de remédios e equipamentos e etc etc etc. O problema do nosso país é o que se ROUBA do dinheiro público. da saúde; da educação; da infraestrutura;…. de tudo. uma vergonha!

  3. MEDICOS CUBANOS

    23 de agosto de 2013 - 09:37 - 9:37
    Reply

    Caro Hiroshi,

    Tenho, como voce tem, pensamento igual a respeito da chegada dos médicos cubanos ao Brasil. O Conselho Federal de Medicina, se pensa que os cubanos vão cometer os mesmos erros, de se portarem como os mesmos atos dos que usaram dedinhos de silicone para ganhar horas extras, que dormem nos plantões, que faltam nos plantões, estão muito enganados. Os médicos cubanos não vão especular com imóveis no Umarizal e Batista Campos, nem comprar fazendas para criar nelores, como fazem aqui no Pará e no interior do Paraná, São Paulo e Minas. Vão compreender o que significa o preenchimento dos espaços que estão vagos nos postos de saúdes de nossas cidades e, se forem educados, bons colegas, aprenderão até a gostar da boa música cubana.
    Agenor Garcia
    jornalista

  4. MEDICOS CUBANOS

    23 de agosto de 2013 - 09:35 - 9:35
    Reply

    Caro Hiroshi,

    Tenho, como voce tem, pensamentos igual a respeito da chegada dos médicos cubanos ao Brasil. O Conselho Federal de Medicina, se pensa que os cubanos vão cometer os mesmos erros, de se portarem como os mesmos atos dos que usaram dedinhos de silicone para ganhar horas extras, que dormem nos plantões, que faltam nos plantões, estão muito enganados. Os médicos cubanos não vão especular com imóveis no Umarizal e Batista Campos, nem comprar fazendas para criar nelores, como fazem aqui no Pará e no interior do Paraná, São Paulo e Minas. Vão compreender o que significa o preenchimento dos espaços que estão vagos nos postos de saúdes de nossas cidades e, se forem educados, bons colegas, aprenderão até a gostar da boa música cubana.
    Agenor Garcia
    jornalista

  5. Denis Lima

    23 de agosto de 2013 - 09:10 - 9:10
    Reply

    Tenho um amigo aqui de Marabá que se formou em medicina em Cuba, quando voltou pra exercer a atividade aqui, teve que refazer praticamente todo o curso de medicina porque o governo usou esse mesma desculpa esfarrapada.

  6. apinajé

    23 de agosto de 2013 - 08:32 - 8:32
    Reply

    bom dia amigos.
    Em que pese a necessidade da população mais carente,sem entrar no mérito dessa questão,creio que o discuso do governo não condiz com a atitude.
    Em nome de um atendimento digno,o governo traz médicos de cuba,usando como exemplos países como,Bolívia,Venezuela,Sudão etc…etc..países que utilizam do mesmo expediente,se isso serve de justificativa para ações na área médica,não deveria servir para justificar o envio de ajuda financeira a Ilha dos Castros,afinal se não for esse o real motivo,porque mandar os honorários dos médicos que virão ao governo cubano?e esse fazer o repasse aos médicos…tem algo estranho no ar.
    um abraço

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *