Hiroshi Bogéa On line

Maurino Magalhães e mais onze ex-secretários são denunciados por apropriação de quase R$ 12 milhões

 

 

Jessica Barra  e  Edyr Falcão, da Assessoria de Imprensa do Ministério Público Estadual,  informam:

 

 

O ex-prefeito, Maurino Magalhães de Lima foi denunciado por apropriação de verba previdenciaria, em torno de quase  R$ 12 milhões

Além do ex-prefeitos, também mais 11 secretários foram inseridos no bojo da denúncia. São eles: Nagib Mutran Neto,  Pedro José de Souza Freitas (secretário de finanças), Acácia Maria Negreiros Parente Capela Sampaio, Inácia Meires Silva Rolim (tesoureira da prefeitura e secretária de finanças), Joelma Fernandes Sarmento (secretária de saúde), Ademar Rafael, Paulo Geraldo de Souza (secretário de saúde), Nilson da Costa Piedade (secretário de saúde), Edson Aires, Nells Claudjan Rodrigues Nascimento (secretário de educação), Nei Calandrini Azevedo, Antonio Disney – todos denunciados a 4 ª Vara Penal do município por crime de apropriação indébita de previdenciária.

A denúncia foi feita pelos promotores de justiça Júlio César Sousa Costa e Mayanna Silva de Queiroz da 11ª Promotoria de Justiça de Marabá com base nos autos do procedimento investigatório criminal instaurado a partir do inquérito civil, no qual se apurou o atraso no repasse das contribuições previdenciárias pelo município ao Instituto de Previdência do município.

“O valor do prejuízo gira em torno de onze milhões de reais, a representação foi feita ao Ministério Público em março de 2012 pela vereadora Vanda Régia Américo Gomes informando os atrasos nos repasses das contribuições previdenciárias tanto da parte patronal quanto as descontadas do servidor pela parte da prefeitura”, explicam os promotores de justiça.

O MP escutou os depoimentos do presidente do Instituto de Previdência do município de Marabá (Ipasemar), Karan El Hajjar, e os conselheiros municipais de previdência Natanael Santos, Carmen da Silva e Ivete Rocha e constatou os atrasos nos repasses ao Instituto de Previdência pela prefeitura, confirmado pelos depoentes.

Durante a investigação o MP, o presidente do Ipasemar informou a celebração de termo de acordo de parcelamento e confissão da dívida firmado entre a prefeitura e o Instituto de Previdência dos servidores municipais, no qual o município confessa a dívida de dois milhões quatrocentos e quarenta e quatro mil cento e sessenta e dois reais e quarenta e seis centavos, R$ 2 .444.162,46 a serem pagos em 32 parcelas.

No entanto, o Presidente do Ipasemar informou a promotoria de justiça em setembro de 2012 que o município voltou a inadimplir os pagamentos ao Instituto. O Ipasemar informou o valor do débito ao MP ao todo são R$ 11.337.780, 98 (onze milhões trezentos e trinta e sete mil setecentos e oitenta reais e noventa e oito centavos).

Post de 

3 Comentários

  1. silva

    11 de junho de 2013 - 22:13 - 22:13
    Reply

    Meu amigo hiroshi,muitas coisas aconteceram ao longo dos anos em Maraba’,creio que esta cidade era pra tá muito melhor se estivesse sido administrado por pessoas honestas,foi um caos na última administraçao publicas,ainda nao acredito que as tais pessoas denunciada sejam penalizadas com rigor,como sao os p.p.p e ainda devolverao os dinheiro desviados dos cofres publicos ou melhor o nosso dinheiro,meu amigo me responda com toda sinceridade,esses corruptos vao ser penalizados e devolverao o dinheiro desviado ou so e uma mera mentira pra populaçao,pra mim e milhares de marabaense chegar a dizer que houve justiças contra esses corruptos e me dar orgulho de ser marabaense,por favor amigo me responda com toda sinceridade.ok

  2. Vando

    11 de junho de 2013 - 09:19 - 9:19
    Reply

    Muito positiva a decisão do MP. Só, não entendi porque o Nagibinho foi denunciado, pois não foi secretário do ex-prefeito Maurino.

  3. Paulinho

    11 de junho de 2013 - 09:11 - 9:11
    Reply

    É a turma da pesada. Meteram a mão. O povo merece respeito. Quero ver se vai dar cadeia. Cadeia neles, principalmente para o baixinho sinistro, o famoso calça larga, Disney, que aliás, arrumou uma aposentadoria fantasmagórica que também merece investigação por ser uma peça de incrível corrupção. Essa gente, tem de passar pelo crivo do MP e da Justiça. Esperamos que nunca mais esse procedimento não se repita mais. Marabá não merece.
    Paulinho

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *