Hiroshi Bogéa On line

Matemática selvagem

Uma chinelada sem dó, o reajuste aplicado pela Vale no preço do minério granulado vendido aos guseiros do Pará e Maranhão, que ainda nem foram comunicados do aumento de 100%. O blog conseguiu ter acesso à planilha elaborada pela mineradora com o percentual definido, antes mesmo dos clientes serem oficializados.

Fonte segura informa que somente a partir de amanha, 21, as siderúrgicas receberão ofícios com os novos preços.

Uma coisa é certa: o reajuste de 100% sobre o granulado levará a nocaute, se não todas as usinas, pelo menos a maioria delas.

Câmbio aquém da margem de segurança, aumento do preço de insumos e transportes, acrescentando o extraordinário passivo ambiental acumulado -, são ingredientes formidáveis para a promoção da quebra das empresa do setor.

Quem pode escapar desse terremoto à chinesa é a Sidepar, dona de uma jazida de
minério em Floresta do Araguaia, portanto, independente da política de preços praticada pela Vale.

Post de 

2 Comentários

  1. Anonymous

    22 de maio de 2008 - 03:25 - 3:25
    Reply

    Hiroshi, não dou um pelo outro. A Vale pelo demonstra minimamente preocupação em preparar mão de obra. Já as siderúrgicas, Sinobrás por exemplo, emprega quem vem de fora sob a alegação de que não gente preparada no Pará.

  2. Anonymous

    21 de maio de 2008 - 02:19 - 2:19
    Reply

    Interessante a estratégia da Vale, criar um exército de mão de obra dos demitidos das guseiras!!!

    Essa história de geração de empregos é meio furada com relação a nova siderúrgica que provavelmente será instalada em Marabá!!!! É simples remanejamento de mão de obra já treinada.

    Outra. Como a Vale pensa na fonte de energia da sua siderúrgica?

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *