Hiroshi Bogéa On line

Mário Couto causa constrangimento a congressitas

 

 

Foi deprimente – pra não falar em vergonhosa cena.

Além de causar constrangimento a quem se encontrava na sessão do Conselho de Ética, a postura do senador paraense Mário Couto (PSDB) defendendo a legalização do jogo do bicho causou indignação à maioria de seus colegas que discutiam a abertura do processo contra Demóstenes Torres.

Coincidentemente, durante a sessão na qual o senador exibiu mais uma de suas performances destrambelhada, o poster assistia a TV Senado e sentiu-se envergonhado do Pará ter um representante da dimensão musga de Couto.

A repercussão hoje, no país, como se esperava, não foi das melhores.

– Se isso é liberado, por que os outros jogos não são? Corrida de cavalo no Brasil é liberado. O Senado precisa fazer isso, abrir o debate. A quem compete fiscalizar a contravenção?

A frase acima, de Mário Couto, proferida na sessão do Conselho de Ética,  está sendo reproduzida nas redes sociais, no exato momento em que o Secretário de Segurança do Rio de Janeiro, o insuspeito José Mariano Beltrame,  critica  a legislação penal, que tipifica o jogo como contravenção e não crime, depois do Supremo Tribunal Federal ter autorizado a libertação de 20 acusados de envolvimento com o jogo do bicho no Rio de Janeiro.

 

Beltrame soltou toda a sua indignção a uma entrevista a Globo News, na tarde de ontem:

 

“É muito desgastante para as polícias e para a sociedade ver esses criminosos sendo presos várias vezes e, depois de algum tempo, eles conseguirem de volta sua liberdade para cometer novos crimes. Se o (jogo do ) bicho  e a milícia forem tipificados de forma clara e direta no Código Penal, todas as polícias do Brasil terão muito mais agilidade e eficiência na prisão de bicheiros e milicianos. E, depois de presos, esses criminosos não terão tanta facilidade para conseguir sua libertação pelas vias legais, como vem acontecendo há anos”.

 

Disse mais ainda, o corajoso secretário:

 

–  “A Secretaria de Segurança e as polícias Civil e Militar (do Rio) continuarão seu esforço para combater e enquadrar legalmente o jogo do bicho e outros crimes normalmente realizados pelos bicheiros, como contrabando, jogos ilegais de caça-níqueis, extorsão, formação de quadrilha, manipulação dos resultados dos sorteios, ameaças e violências físicas contra inocentes e até assassinatos”.

 

Enquanto lá dentro do Congresso Nacional, um paraense nos representa concedendo entrevistas, depois da sessão do Conselho de Ética, reforçando sua disposição pela legalização do jogo do bicho, de forma bem explícita:

 

 

Legaliza, põe um fundo pra futebol, para os pobres, para saúde. Cobra imposto dos caras, eles tão ficando ricos e não pagam um tostãopara o Estado. Se for pegar o Brasil inteiro, quantos bilhões de reais circulam? Você faz uns 300 hospitais de grande porte a cada semestre. Essa é a moralidade que falta no nosso país. Nós somos uns falsos moralistas. Não é só o Demóstenes, não.  Se o Demóstenes fosse só envolvido com o Cachoeira sem que tivesse recebido nada do Cachoeira, eu não ia penalizar o Demóstenes. Por ele ser amigo do bicheiro? O meu voto tá definido porque ele pegou dinheiro do bicheiro, se envolveu com a Delta, pegou dinheiro de tudo.

 

É esse o senador que o povo paraense colocou o Congresso Nacional.

Post de 

20 Comentários

  1. Anônimo

    2 de julho de 2012 - 21:59 - 21:59
    Reply

    Pois é, os paraenses são excelentes eleitores, no senado temos o Mário Couto, o Jader Barbalho, etc.

  2. Fala sério!

    22 de maio de 2012 - 00:38 - 0:38
    Reply

    Concordo com o comentário do colega acima, temos que ampliar o debate por que a ilegalidade faz com que haja cada vez mais agentes públicos sendo corrompidos, ou será que o blogueiro acha que só existe um Carlinhos Cachoeira no Brasil? Quanta inocência!!!

  3. Fala sério!

    22 de maio de 2012 - 00:25 - 0:25
    Reply

    As loterias da caixa econômica não são consideradas jogo de azar? Meus amigos é considerado jogo de azar, aquele jogo em que o participante depende única e exclusivamente da sorte e não da técnica ou habilidade para ganhar, seguindo este raciocínio, todas as loterias do governo são jogos de azar. Então, vamos parar de hipocrisia e vamos abrir o debate para o assunto, pois quem ganha com a ilegalidade são os corruptos.

  4. Anônimo

    22 de maio de 2012 - 00:11 - 0:11
    Reply

    Muito engraçado este jornalistazinho defendendo o secretário de segurança do Rio de Janeiro, chamando-o de corajoso e insuspeito. Bom meu caro jornalistazinho mau informado o srº Beltrame em entrevista ao programa Roda Viva no final do ano passado sinalizava que seria bom para o Estado que legalizasse esta atividade para atrair impostos e ele seria a favor da legalização. Agora ele misteriosamente mudou sua opinião, por que será? Então pare de ser tendencioso e o pior puxa saco dos outros e vá ler um pouco mais.

  5. Anônimo

    12 de maio de 2012 - 15:11 - 15:11
    Reply

    Como contraventor ??? Não é um senador da república ??? Tem mandato legítimo concedido pelo povo paraense !!! È de vocês,comedores de açaí !! De todos vocês,,, façam bom proveiro ! Aliás os paraenses são exímios, pródigos em eleger senadores ! E aprendam à votar !!! Ou outros virão… e os suplentes da atual legislatura ??? AH HÁ HÁ HÁ HÁ HÁ HÁ …..vocês são uma piada !!!

  6. Anônimo

    12 de maio de 2012 - 15:05 - 15:05
    Reply

    Como pode ser contraventor ? È um senador da república !! E é de todos os paraenses,eleito democraticamente !!! Aliás os paraneses,são pródigos em eleger senadores ! È de vocês ,comedores de açaí, façam bom proveito ; todos vocês ! E aprendam à VOTAR !!!

  7. waleiska

    11 de maio de 2012 - 15:47 - 15:47
    Reply

    Ai, gente, vamos combinar que pelo menos dessa vez o Mário Couto mostrou o que realmente é. Clap, clap, clap pra ele. Teve coragem de bancar sua posição!
    Ele é isso: um contraventor. Vocês queriam o que?

    • Hiroshi Bogéa

      11 de maio de 2012 - 15:54 - 15:54
      Reply

      Leiska, o post é em homenagem ao próprio Mário Couto – o contraventor. eh eh eh Bjos

  8. quem planta chuva, colhe tempestade...

    11 de maio de 2012 - 10:54 - 10:54
    Reply

    Na reunião da comitiva paraense com o ministro do transporte sobre a hidrovia Araguaia/Tocantins o blog desceu a lenha no senador Flexa Ribeiro por seu suposto histrionismo, seus leitores em maioria contestaram e o próprio senador veio se explicar, agora Mario Couto leva sua cacetada, acima um “cópia/cola” da Carta Capital contra Veja, minha bola de cristal prevê que seu blog logo logo será patrocinado pela Caixa Economica, Banco do Brasil ou Petrobrás

  9. quem planta chuva, colhe tempestade...

    10 de maio de 2012 - 12:33 - 12:33
    Reply

    “Anônimo
    maio 10th, 2012 at 11:10
    Deprimente. Vamos legalizar as drogas, quantos hospitais poderíamos construir por dia recolhendo impostos do Crack e da cocaína? E ainda tem gente que defende, por isso esse tipo de gente acaba se reelegendo.”

    legalizar o jogo do bicho e colocando-o sob administração da Caixa Economica Federal ele seria tão perigoso quanto é a Mega-sena, Loto-fácil, loteria esportiva, pra vc ver o perigo que isso significaria. O paralelo com as drogas? onde entra

  10. Anônimo

    10 de maio de 2012 - 11:10 - 11:10
    Reply

    Deprimente. Vamos legalizar as drogas, quantos hospitais poderíamos construir por dia recolhendo impostos do Crack e da cocaína? E ainda tem gente que defende, por isso esse tipo de gente acaba se reelegendo.

  11. Eleitor

    10 de maio de 2012 - 09:55 - 9:55
    Reply

    Acredito que com a legalização acaba-se com essa mamata que a polícia e alguns membros do judiciário têm. Além disso, legalização não pressupõe obrigação para se jogar. Joga quem quer, bebe quem quer, aposta nas loterias federais quem quer. Taí, as loterias são legalizadas, e eu não jogo nela. Como também não jogo no jogo do bicho e nem arrisco nos caça-níqueis. Toda coisa ilegal contribui para o bolso dos corruptos. Quem quer legalizar o uso da maconha e demais entorpecentes? Ninguém. E por que? Porque acabaria com a fonte de renda dos corruptos. Quanto mais ilegalidades, mas possibilidades de propinas.

  12. Anônimo

    10 de maio de 2012 - 00:26 - 0:26
    Reply

    Não vejo nada de errado no posicionamento do senador. Ele simplesmente não foi hipocrita como a maioria do senado. A pratica desse tipo de jogos inlicitos é enraigado na cultura brasileira, infelizmente, mas seria mais proveitoso arrecadar impostos e somar do que fingir que é crime e continuar na mesma.

  13. Anonimo

    9 de maio de 2012 - 22:29 - 22:29
    Reply

    O Senador Mario Couto foi sensato e coerente pois quando foi eleito todo Para sabia que o mesmo era contraventor (bicheiro), e sensato pois todo mundo sabe que a permanencia do jogo a margem das leis so beneficia a corrupção de autoridades,politicos e policia que se locupletam e são hipocritas quando falam mal da atividade.
    O jogo do bicho nem a ditadura militar conseguiu extiguir pois seus agentes se venderam ao poder dos bicheiros conforme entrevista concedida pelo Castor de Andrade ao jornal Pasquim na decada de 80.

  14. CSP

    9 de maio de 2012 - 21:02 - 21:02
    Reply

    Vergonha você devia ter é de ser brasileiro. Povo de memória curta como somos, esse bafafá vai desaparecer por completo em menos de 2 meses. Eu estou de consciência limpa por não ter votado nessa criatura. O triste é que muita gente que votou nele deve nem se lembrar de sua escolha.

  15. BINGO E CONTRAVENÇÃO

    9 de maio de 2012 - 20:35 - 20:35
    Reply

    Contravenção permitida e vergonhosamente tambem existe aqui em Maraba que disfarçado de titulo de capitalização (Titulo de capitalização permite resgate) e fundo de reflorestamento da Amazonia o CARAJAS DA SORTE que não passa de um bingo destinado a remunerar seus proprietarios e autoridades que fazem vista grossa e vendido aqui em Maraba principalmente iludindo principamente pessoas humildes .
    Urge o MP investigar e acabar com esta contravenção.

  16. Arnilson

    9 de maio de 2012 - 20:07 - 20:07
    Reply

    Entristecido com o falecimento do Professor José Filho e, pasmo, verifico que passou batido o assunto nos meios educacionais. Não vimos ação respeitosa para a importância do trabalho deste mestre em Matemática, que por sinal, trabalhava na formação de professores.

    Não sei das causas da morte brutal, isto não vem ao caso, o fato é que, não houve luto oficial, não aconteceram manifestações contra a Violência e em prol da Paz. Mas, perdemos um PROFESSOR DE MATEMÁTICA. Também não manifestação oficial do SINTEPP e etc.

    Gente, a classe professoral precisa acordar e ver que luta por melhoria salarial não é apenas a questão financeira. É também de respeito pela classe.

    Se possível coloque a minha angustia. Passou batido…

  17. Morada Nova

    9 de maio de 2012 - 19:29 - 19:29
    Reply

    Hiroshi.
    Esse Mário Couto sempre aprontando, ele defende o jogo do bicho, porque é bicheiro tambem, olha só o Duboc que ele indicou para o detran o que deu, e se investigar o outro que ele indicou tambem não vai dar boa coisa. aguardem.

  18. Ailton Teixeira (Surfista)

    9 de maio de 2012 - 18:46 - 18:46
    Reply

    Esse falso moralista só faz vergonha ao Pará, será que ele acha pouco o esquema fraudulento montado por ele na ALEPA? VAI TE CATAR SENADOR TAPIOCOUTO!!

  19. quem planta chuva, colhe tempestade...

    9 de maio de 2012 - 18:39 - 18:39
    Reply

    acho o momento inoportuno para a defesa, Carlinhos Cachoeira e as discussões da CPI, mas deveria ser legalizado explorado pela Caixa Economica, uma vez legalizado rfecolheria impostos, acho que o senador escolheu um mau momento para a defesa.

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *