Marabá tem umas das melhores marinas do Norte: JC Náutica

Publicado em 20 de maio de 2013

 

 

Marina 2

 

Cerca de vinte empresários e profissionais liberais que realizaram viagem de Marabá a Belém,  de jetski, ficaram impressionados com a estrutura da marina JC Náutica do empresário Janary Damacena, sediada em Marabá  (foto acima).

Amantes do esporte náutico, e por conhecerem quase todas as marinas de cidades do Pará, Maranhão, Tocantins e Amazonas, eles são unânimes em avalizar a qualidade dos serviços e a estrutura da marina marabaense.

“Vocês podem ter  certeza de que possuem uma das melhores estruturas de atendimento náutico da região Norte. Do Pará, decididamente, é a melhor. Nem Belém, é contemplada com esse tipo de espaço”, garante o advogado Aloísio Meira, planejador de navegação das rotas do grupo de jetskistas, que há mais de três anos promovem expedições pelos rios da Amazônia.

Empresário Leonel Pinho, proprietário da Direct Jet, uma das mais conceituada lojas de jet da Amazônia, com sede em Belém, também não mediu palavras para elogiar a estrutura da JC Náutica: -” Não é apenas o tamanho do espaço físico que qualifica a marina do Janary, mas os serviços e a qualidade dos equipamentos, para manuseio de embarcações. Isso faz diferença em qualquer garagem náutica”, disse.

O armador Eduardo Carvalho,  presidente da MC-Log, empresa  pioneira  no transporte de ferro gusa de Marabá a Belém, também ficou entusiasmado com o que viu.

“É muito salutar a constatação de que  Marabá tem uma garagem náutica com esse dimensão e qualidade. Conheço esse Brasil todo, principalmente na área de transporte e prática de esporte náutica, razão maior para afirmar que no Pará, Maranhão e Tocantins vemos algo igual. Não posso fazer comparações com as marinas de Manaus, porque lá é o berço de fabricantes de fabulosas lanchas, tendo, portanto, tradição no ramo, mas por nossas cidades desses três Estados, não existe nenhuma marina igual a do Janary”, garantiu.

Kleber Menezes , engenheiro e empresário ligado às operações portuárias, presidente dos Operadores Portuários, da região do Tapajós, também integrante do grupo que veio a Marabá fazer o percurso até Belém, pelo rio Tocantins, jogou confetes, saudando os investimentos de Janary.

“É ter muito amor à cidade e compreender a importância do esporte náutico para o desenvolvimento de uma região, fazer investimentos numa marina desse quilate, construída pelo Janary. O mais importante é saber que a JC Náutica é a única regularizada junto a Capitania dos Portos e  a SPU (Superintendência de Patrimônio da União)”, disse Menezes.

Janary colocou a estrutura da marina à disposição dos visitantes, recebendo doze jetskis e dois jetboats,  transportados de Belém em duas carretas (foto abaixo).

Desembarque de Jets

Durante a permanência dos jetskistas em Marabá, num jantar oferecido ao empresário marabaense, no restaurante Domani, Janary Damacena recebeu homenagens. Ele esteve sempre acompanhado de seu filho  Ciro Damacena, Administrador de Empresa.

Uma placa comemorativa foi entregue ao empresário marabaense (abaixo), como  o forma de reconhecimento e agradecimento ao apoio logístico oferecido aos viajantes.

 

Janary e Ciro, na rampa da marina, desejando boa viagem ao grupo de jetskistas, antes da partida.
Janary e Ciro, na rampa da marina, desejando boa viagem ao grupo de jetskistas, antes da partida.

——————

 

Nota do blog: ainda hoje, post sobre a viagem de jetskistas de Marabá a Belém